02 outubro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

O centenário do nascimento do Dr. Augusto Monteiro Dias de Castro

António José Oliveira
Opinião \ quinta-feira, maio 05, 2022
© Direitos reservados
No ano do centenário do nascimento do Dr. Augusto Monteiro Dias de Castro, integrada na programação cultural dos “Banhos Velhos” realizar-se-á uma tertúlia sobre a sua vida e obra.

Nesta tertúlia mediada pelo historiador e vogal da Direção da Cooperativa Doutor António José de Oliveira, estarão nos painel de convidados as seguintes personalidades: Dr. Nuno Remísio Dias de Castro, diretor Clinico das Termas das Taipas; sr. Manuel Ferreira, 1ºpresidente da Direção e cooperador fundador da Cooperativas Taipas Turitermas; Dr. António Joaquim Azevedo Oliveira, membro do 1º e 2º Conselho Fiscal da Cooperativa Taipas Turitermas; e a Doutora Isabel Fernandes, diretora do Castelo, do Paço dos Duques de Bragança e do Museu de Alberto Sampaio.

Este evento abrirá a programação cultural dos “Banhos Velhos”. Esta tertúlia aberta ao público, realizar-se-á no dia 3 de junho, pelas 21h30m, no exterior do edifício estabelecimento termal (“Banhos Novos”), sede a Cooperativa Taipas Termal, da qual o Dr. Augusto Dias de Castro foi cooperante fundador e 1º presidente da Assembleia Geral desta instituição criada em 1985. Neste edifício inaugurado em 1908, o Dr. Augusto Dias viveu várias décadas no piso superior, adaptado em 1914, para residência do diretor clínico dos dois estabelecimentos termais (“Banhos Velhos” e “Banhos Novos”).
Este eminente médico nasceu a 10 de março de 1922, na rua de Santa Luzia, na cidade de Guimarães. Filho do médico Mário Dias Pinto de Castro e de Maria Augusta Monteiro Dias de Castro, recebe uma educação liberal e humanista que
viriam a influenciar a sua personalidade. Em 1929, inicia os seus estudos na escola Primária de Santa Luzia.

Prossegue os seus estudos no Liceu Martins Sarmento, localizado no extinto Convento de Santa Clara. Com 17 anos, ruma ao Porto, para concluir os estudos liceais no Liceu Rodrigues de Freitas (antigo Liceu D. Manuel II). No ano letivo de 1941-1942, ingressa tal como o seu pai, na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, concluindo a licenciatura em medicina em 1946. Após terminar o curso, inicia a sua profissão no Hospital da Misericórdia de Guimarães. Em 1947 frequenta e conclui o Curso de Hidrologia e Climatologia Médica da Universidade do Porto. Será com esta especialização que o Dr. Augusto Dias irá iniciar a sua ligação profissional e afetiva à vila de Caldas das Taipas.

Em 1948, inicia a sua colaboração na Estância Termal de Caldas das Taipas, como Médico Adjunto do diretor clínico, o reputado Prof. Doutor Miguel Mendes Alves. Em 1949, casa com Maria Adelaide Remísio de Castro Pereira Lopes. Após o casamento passa a viver no 1º andar do edifício do Estabelecimento termal de Caldas das Taipas até 1964. Aí nasceram 4 dos seus 6 filhos. A partir de 1949, exerce a sua atividade nas Casas do Povo de Briteiros e das Taipas, ocupando ainda o cargo de Diretor Clínico do Posto Médico das Taipas. A partir de 1962 exerce funções de Diretor Clínico das Termas de Caldas das Taipas, concessionadas na altura, à Empresa Termal das Taipas, SARL.

Em 1970 é convidado pelo então Diretor Geral de Saúde, Dr. Arnaldo Sampaio para iniciar, com mais dois colegas, um projeto piloto para instalar centros de saúde em Guimarães, Fafe e Vila Verde. Frequenta, então, um curso de saúde pública em Lisboa, após o que é nomeado Diretor do Centro de Saúde de Guimarães e Delegado de Saúde.
Em 1977 assume funções de Vogal Médico na ARS de Braga, por dois anos. Ao, longo do seu percurso profissional, foi ainda delegado de Saúde do Concelho de Guimarães e diretor do Centro de Saúde de Guimarães e de Caldas das Taipas. Aposenta-se da função pública em 1986. No entanto, a sua atividade profissional e associativa prossegue.
Com a constituição da Cooperativa Taipas Turitermas CIPRL (10 dezembro de 1985), torna-se seu cooperante fundador e o primeiro Presidente da Assembleia Geral. Continua como Diretor Clínico do Estabelecimento termal até à sua morte. Em 1986, em coautoria com o Prof. Dr. Ramiro Valetim, publica um livro denominado “Estudo Biológico das águas termais de Caldas das Taipas”, editado pela Cooperativa Taipas Turitermas.

Em 1997, é nomeado para o Conselho Geral do Hospital Senhora da Oliveira

Além desta vertente médica, o Dr. Augusto dedicou a sua vida igualmente a instituições taipenses. Foi na década de 60, do século XX, Presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntário de Caldas das Taipas e do Turismo Hóquei Clube das Taipas e acionista da Empresa Termal as Taipas, SARL.

Além desta intensa atividade, o Dr. Augusto foi um grande entusiasta da História de Arte, colecionado ao longo da sua vida diversa bibliografia sobre o tema, e adquirindo faianças portuguesa e cerâmica, gravuras do século XIX e esculturas de Senhoras de Oliveira e outras obras de arte. Sempre que solicitado, emprestava a sua coleção a museus nacionais, para integrarem exposições temporárias.

O Dr. Augusto Dias de Castro faleceria a 9 de fevereiro de 2013, sendo, entretanto, alvo de várias homenagens. Seria homenageado, ainda em vida, como Profissional do Ano, pelo Rotary Club de Caldas das Taipas. Após a sua morte “O Dr. Dos Banhos”, carinhosamente assim conhecido pela população local e pelos aquistas, seria homenageado pela Junta de Freguesia de Caldelas, a 19 de junho de 2013, com a medalha de honra da freguesia. Em junho de 2013, durante o VI Congresso da Sociedade Portuguesa de Hidrologia Médica e Climatologia seria homenageado, com o descerramento de uma placa evocativa, que hoje se encontra no hall de entrada das Termas, junto ao consultório do diretor Clínico das Termas das Taipas.

(Para a feitura deste artigo agradecemos a colaboração da Drª Leonor Remísio Dias de Castro e do Dr. António Joaquim Azevedo Oliveira)