13 julho 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Underground Sound of Taipas

Pedro Conde
Opinião \ sexta-feira, junho 28, 2024
© Direitos reservados
Uma festa à moda antiga, super underground, raw, sem palco, com o público em cima dos músicos, numa simbiose perfeita, tal e qual como eu gosto.

Pois é meus amigos, no passado dia 25 de Maio, fui convocado a estar presente em mais uma Festa de aniversário do Bar 21, mítico espaço situado no Centro Comercial Passerelle, aqui bem no coração da nossa Vila. Quem lá passa, facilmente percebe o espírito que se respira neste espaço, basta um olhar atento para os quadros na parede, onde  podemos encontrar uma verdadeira biblioteca fotográfica das bandas de rock Taipenses das últimas duas décadas.

Ora bem, mas voltando à Festa de aniversário, no menu tínhamos 3 concertos pincelados com alguns dj sets que começaram de tarde e se prolongaram para a noite. O que posso dizer sobre este evento? Lindo, é o adjectivo que me ocorre para melhor descrever este fantástico momento de rock. Uma festa à moda antiga, super underground, raw, sem palco, com o público em cima dos músicos, numa simbiose perfeita, tal e qual como eu gosto.

A arrancar as hostilidades, nada mais nada menos que o regresso de uma banda, na qual, estava verdadeiramente ansioso para ver novamente ao vivo, os Alive Dead Bodies. Este projeto que esteve hibernado na sua garagem durante uns largos anos, voltaram com uma força que não estava à espera, nem eu nem a restante plateia. Os temas antigos regressaram musculados, um rock pesado, cru, sem truques e direto com riffs de um virtuoso Carlos Pedro que em nada ficam a dever aos melhores de bandas como Rage Against the Machine. Foi a primeira vez que vi este projeto, também com o seu novo frontman, David Silva, que trouxe uma nova amplitude e profundidade à banda, que consegue ir dos momentos mais melódicos até aos mais guturais gritos de raiva. Sem nunca esquecer o desempenho brutal da secção rítmica com Jonny no baixo e Gabriel na Bateria. Foi assim, um enorme regresso, por isso, apontem este nome porque certamente brevemente vão ouvir falar muito dele.

Logo a seguir, outro grande projeto Taipense, os Growing Circles. Sem surpresas, um grande concerto também, de uma banda que tem crescido muito. Um concerto de nível profissional, sem falhas, um rock melódico, mas com garra, com um talentoso David na voz e um virtuoso Meira na guitarra. Conseguiram pôr o público aos saltos, sem dificuldade. Os Growing Circles estão a fazer agora uma série de concertos e brevemente temos um tema novo com videoclip a acompanhar, por isso, fiquem atentos. Não podia deixar de dar os parabéns ao meu grande amigo André, na bateria, e ao Paulo, no baixo, um grande concerto! Parabéns malta!!

A fechar, os Segundo Minuto. Posso dizer que neste momento a fasquia já estava altíssima, mas mais uma vez, o concerto não desiludiu! Os Segundo Minuto provaram estar à altura de fechar qualquer cartaz, em qualquer sítio ou em qualquer festival. Mais importante para mim, neste concerto, foi ver o público a cantar os temas que já conhecem de uma ponta à outra. Já está toda a gente aguardar o disco de estreia destes senhores, que prometeram lançar, brevemente, um ou dois singles. Orlando na voz, Carlos Pedro na Guitarra (sim, é o mesmo dos Alive Dead Bodies, está imparável este senhor!), Nek nos teclados, Lopes no baixo e David Viegas aka MTV na bateria, compõe esta banda, também taipense, que vai andar em tour durante este verão.

A festa continuou, com os Dj Sets, também com talento taipense, tivemos Lopes, Filipe O. e um tal de Pedro Conde. 

E, assim, meus amigos ficou provado que o Underground Sound of Taipas está em grande forma e recomenda-se! Cada vez mais, esta Laia do Rock Taipense está maior, mais viva, e mais unida que nunca!!!

E isto é apenas possível porque espaços como o Bar 21 resistem e teimam em manter de pé estes oásis alternativos, por isso, Vitor e Nek Rodrigues, os meus parabéns, a luta continua e para o ano há mais!!!