13 agosto 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

O regresso das festas de São Pedro!

Vera Rosas Guimarães
Opinião \ quinta-feira, junho 30, 2022
© Direitos reservados
Grande parte das freguesias envolventes, apesar de terem as suas próprias festividades, tinha como presença obrigatória o São Pedro das Taipas nos seus calendários!

As festividades em honra de São Pedro estão de volta!

Após um interregno forçado, surge a boa nova!

As festas da nossa vila voltam, mas… voltam ao que eram? Vão ser melhores? Vão ser piores?

Com certeza que são questões ou duvidas que a todos ocorrem.

Num contexto difícil, com obstáculos acrescidos, naturalmente nos questionamos quais tipos de festas vamos ter.

Em edições anteriores escrevi sobre a interrupção das nossas festas. Não me querendo repetir acerca desses motivos, o certo é que o São Pedro, assim como outras festas e romarias, tiveram de ser interrompidas, o que nos criou saudades e anseios pelo regresso das mesmas.

Foi estranho este período de tempo sem as festas da nossa Vila. Com mais ou menos críticas, era sempre uma altura ansiada por todos nós.

A chegada do verão não significava apenas o bom tempo ou o início das férias! Era também sinónimo da chegada das festas em honra dos Santos populares! Mais ainda, era a proximidade das festas de São Pedro das Taipas!

Digo São Pedro das Taipas mas não era só das Taipas. Grande parte das freguesias envolventes, apesar de terem as suas próprias festividades, tinha como presença obrigatória o São Pedro das Taipas nos seus calendários! Já foi considerada uma das maiores festas do concelho de Guimarães!

Eis que o São Pedro esta de volta.

Hoje, assistimos ao regresso das mesmas. Esperando que seja sinónimo de um regresso à normalidade onde o convívio e a alegria voltem a ser protagonistas.

Voltam as festas num contexto que, para muitos, não podia ser mais complicado. Com a situação das obras em que a vila se encontra, a chegada do São Pedro pode parecer mais achas para a fogueira.

A juntar aos constrangimentos da requalificação do centro da vila acresce agora os que são inerentes às festas como esta: estacionar torna se complicado, a chegada dos veículos das diversões implica confusão. O estabelecimento das diversas diversões implica barulho, questões de higiene na via publica (parte das roulottes que servem de “casa” nem sempre possuem as melhores condições), obstrução sistemática de entradas de casa… enfim…tudo questões com as quais todos os anos somos confrontados!

Mas nenhum destes e outros constrangimentos nos impedirá de receber e festejar o retorno das nossas festas! Todos esses sacrifícios são amplamente compensados com os momentos de diversão e convívio que as mesmas devem voltar a proporcionar.

No meu caso, esta altura do ano tinha uma particularidade. Aproveitando a data festiva, na minha casa era sempre motivo para reunir parte da família. Vinha família de outras cidades para, a pretexto do São Pedro, nos reunirmos e festejarmos as festas da Vila! Espero que também por aí o São Pedro regresse!

Mas que São Pedro podemos esperar?

Um São Pedro a tentar renascer num contexto ainda complicado, um São Pedro a ser realizado num ambiente de obras e remodelação da nossa Vila terá certamente desafios acrescidos a enfrentar.

Arrisco mesmo a dizer que nem tudo poderá a voltar a ser como antes (o mundo já não é como antes)!

Vou esperar, e também tentar contribuir, para que este regresso seja feito, embora com as limitações já faladas, com a vontade e energia para que este seja o ano 0 da nossa grande festa!

Seja o recuperar da mística das mesmas!

Manter tradições, mas também lançar novos desafios para que, não no futuro, mas, a partir de hoje, possamos reavivar o sentimento de identidade em nós taipenses (taipenses e não só) que estas festas representavam!

Seja nas diversões, seja nos espectáculos, seja nas celebrações religiosas (sempre de grande relevo e importância) o São Pedro já não dorme! O São Pedro, espero eu, “acordou”!

A todos um São Pedro “à” Taipas”!

Sem querer cometer plágio vou terminar com uma frase muito utilizada por um amigo fervoroso taipense: Viva as Taipas!