02 outubro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

III Encontro Mundial das Capitais da Cutelaria Albacete

Carlos Marques
Opinião \ segunda-feira, abril 18, 2022
© Direitos reservados
Há distribuído pelos cinco continentes, 28 áreas principais de cutelaria no mundo, uma das quais é CALDAS DAS TAIPAS, registada como a Capital da Cutelaria em Portugal.

Há 2 anos neste jornal escrevi sobre o III Encontro Mundial das Capitais da Cutelaria que desde o II Encontro efectuado em 2018 na cidade de Thiers, capital da cutelaria de França, ficou designado para a localidade de Albacete, capital da cutelaria da vizinha Espanha a realização em Junho do ano de 2020, que se revelou pandémico, e, por via disso o Evento foi definitivamente adiado para o mesmo período do ano em curso, de 10 a 12 de Junho de 2022.


Há distribuído pelos cinco continentes, 28 áreas principais de cutelaria no mundo, uma das quais é CALDAS DAS TAIPAS, registada como a Capital da Cutelaria em Portugal, e, aqui existir praticamente toda a indústria da cutelaria de mesa.


O Encontro é bianual e junta as localidades com história da indústria da cutelaria, o evento envolve todos os sectores da sua actividade como produtores, potenciais cliente importadores, prestadores de serviços, fabricantes de máquinas, de matérias-primas e de consumo, de embalagens, de desenho e gravação.


Cenário mundial da tradição e actual do desenvolvimento económico empresarial e social em torno do sector das cutelarias, divulgando o legado e o futuro das cutelarias para o ramo da actividade e para o púbico em geral.


Paralelamente realiza-se a IBERCUT, feira da cutelaria e CONVENÇÃO DE NEGÓCIOS, que conta já com mais de 200 profissionais inscritos.


Ocorrerá também a 1ª REUNIÃO DE MUSEUS DA INDÚSTRIA DE CUTELARIA, debatendo a história que une estas localidades, projectando a criação de novos museus da cutelaria.


Ao mesmo tempo realiza-se a EXPOSIÇÃO ITINERANTE DE PEÇAS, para a qual na qualidade de Sócio e Amigo do Museu de Albacete, me foi pedido o envio dalgumas unidades da minha colecção, tendo-lhes oferecido com caracter permanente, as reveladas na fotografia, legado recente de história da cutelaria de Caldas das Taipas peças da 1ª metade do século XX, de 15 fabricantes que as marcavam também com o nome da sua terra, TAIPAS.


Espero que a Câmara Municipal de Guimarães e a Junta de Freguesia de Caldelas/Caldas das Taipas marquem presença neste Evento de grande interesse turístico e económico, com sua representação acompanhada de fabricantes locais.

Peças da coleção particular de Carlos Marques oferecida para a exposição itinerante de peças dos Encontros Mundiais das Capitais da Cutelaria.

ndr: artigo publicado originalmente na edição de abril de 2022 do jornal Reflexo