19 janeiro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Caldelas, a freguesia com o maior aumento populacional de Guimarães

Alfredo Oliveira
Opinião \ terça-feira, janeiro 04, 2022
© Direitos reservados
Na vila termal, os habitantes com mais de 65 anos aumentaram quase 80% em 10 anos, a terceira maior subida de todo o concelho.

Finalmente, o Instituto Nacional de Estatística (INE) apresenta uma ferramenta de apresentação de informação verdadeiramente intuitiva, fácil e atraente. Os dados provisórios dos censos de 2021 estão disponíveis numa plataforma e, aqui, facilmente se consulta a informação pretendida ao nível da freguesia, município ou NUT II.
O Reflexo pegou nesses dados e foi apresentando no seu site alguns com as devidas conclusões para esta região norte do concelho de Guimarães. Face à relevância do assunto, transpomos nesta edição alguma dessa estatística ao nível das freguesias.
Algumas notas ficam desde já.
Caldelas apresentou o maior crescimento demográfico entre as 48 freguesias e uniões do concelho de Guimarães – tem 6.304 habitantes em 2021 (contra 5723, em 2011), representando uma subida de 10,2% face a 2011. Parte dessa subida deveu-se a um aumento da população acima dos 65 anos.
Na vila termal, os habitantes com mais de 65 anos aumentaram quase 80% em 10 anos, a terceira maior subida de todo o concelho.
Nesta região norte, será de acrescentar que Caldelas também é a terceira freguesia com mais jovens. No entanto, será de referir que esta faixa etária está a diminuir em todas as freguesias de uma forma preocupante, chegando-se a registar uma quebra em dez anos de 36%, em Brito; 37,1%, em Sande São Martinho; e 38,9, na União de Freguesias de Briteiros São Salvador e Santa Leocádia.
Caldelas é a que apresenta as proporções mais elevadas de habitantes com ensino superior – 15,2% do total, a oitava de todo o território de Guimarães – e com ensino secundário – 21,1%, a sexta de todo o município.
Na vila existem mais solteiros do que solteiras, mais divorciadas do que divorciados e claramente mais viúvas do que viúvos.

Passado um ano, é o próprio executivo da Junta de Freguesia que o afirma, somente 10% da obra de requalificação do centro cívico de Caldas das Taipas está concluída. Esta afirmação foi produzida na última assembleia de freguesia; por sua vez, Domingos Bragança, na última assembleia municipal, colocou a possibilidade de a Câmara avançar para tribunal contra o empreiteiro a quem foi adjudicada a obra.
Seria bom que as obras e outras intervenções na vila acompanhassem o aumento da população na freguesia na mesma proporção.

As eleições legislativas de 30 de janeiro vão traduzir-se, novamente, por uma representação significativa de deputados vimaranenses na Assembleia da República. Nesta edição, conheça as propostas e objetivos de nove desses candidatos pelo distrito de Braga.