28 novembro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Banda Musical e eleições para a concelhia do PS

Alfredo Oliveira
Opinião \ quarta-feira, novembro 02, 2022
© Direitos reservados
Espera-se que a Câmara, como proprietária do espaço [ndr: sede da Banda Musical das Taipas], possa contribuir para uma melhor situação do que a atual existente para a Banda.

Caldas das Taipas, enquanto vila diferenciadora no concelho de Guimarães, identifica-se pelos serviços e bens que presta ao seu território, para além da sua população e recursos existentes.

Quando se pretende mostrar essa diferenciação, aponta-se, por exemplo, para a existência da escola secundária – a única fora do âmbito da cidade de Guimarães, a existência da Associação Humanitária dos Bombeiros das Caldas das Taipas – a única existente fora da cidade - e da Banda Musical de Caldas das Taipas – existe uma segunda em Pevidém. Existem outros exemplos identificativos (caso da GNR, equipa de hóquei em patins, as cutelarias, o rio, etc.), mas, neste momento, o destaque vai para a coletividade que acabou de completar 188 anos de existência.

A Banda de Música é, sem dúvida, uma das nossas bandeiras. A sua longevidade e a sua resiliência têm permitido a milhares de jovens uma formação musical de qualidade. Muitos, com essas bases, apostam numa formação académica de nível superior, que lhes permite ter uma carreira artística e uma afirmação musical relevante neste meio.

A sede atual foi inaugurada a 26 de outubro de 2002, mas, já na altura, apesar do salto enorme em termos de espaço, se reconhecia que o edifício tinha algumas debilidades, nomeadamente não dar uma resposta capaz a todo o processo de ensaios e armazenamento de equipamento. A 28 de novembro de 2013, foi celebrado um contrato de comodato para utilização da antiga escola do Pinheiral para instalar a Academia Fernando Matos. Em 2022, fala-se numa intervenção urbanística para a envolvente da atual sede que poderá levar à sua demolição. Espera-se que a Câmara, como proprietária do espaço, possa contribuir para uma melhor situação do que a atual existente para a Banda.

 

Ricardo Costa venceu as eleições para a concelhia do PS. Depois de Luís Soares, temos novamente uma personalidade com origens neste território à frente dos desígnios do partido socialista vimaranense. Tratou-se de uma vitória difícil, depois de uma luta interna intensa, que leva Ricardo Costa a defender que estará à frente do partido até às próximas eleições autárquicas em 2025, ou seja, que apresentará o candidato do partido à Câmara Municipal.

 

Na mesma altura, foi apresentada a candidatura de Luís Soares à direção dos bombeiros taipenses, até ao momento, a única lista apresentada. As eleições estão marcadas para 3 de dezembro.

Boas leituras.