01 março 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Toponímia VI - Rua “Clube Caçadores das Taipas”

Carlos Marques
Opinião \ quarta-feira, janeiro 24, 2024
© Direitos reservados
Assim, a colectividade Clube Caçadores das Taipas, pela mão do seu dirigente Manuel Marques da Silva, encarrega-se de apresentar diversos topónimos, mas, não lhe ficando bem, não a faz a seu favor.

Na minha primeira publicação neste jornal acerca da Toponímia, propunha-me escrever sobre os nomes existentes, dos desusados e até sobre os nomes rejeitados.

Vem hoje a talho de foice registar sobre um destes últimos, a propósito do centenário da nossa associação de futebol, o Clube Caçadores das Taipas que ocorreu há 100 anos depois de no dia 23 de novembro de 1923 ter sido criado por taipenses liderados por Alfredo Fernandes acompanhado de Abílio da Silva Oliveira, Custódio da Costa Ferreira Pinto, Francisco ferreira Guimarães, José Ferreira Guimarães, José Ribeiro de Castro, Bento Machado, Francisco da Silva Oliveira, António Caetano da Silva, Manuel de Freitas, Augusto da Silva Machado, João Campos da Silva Pereira, João Fernandes de Carvalho, António Manuel Lourenço, Joaquim Vieira Gonçalves, Eduardo Leite Faria e Celso Mendes.

Agora a propósito do título acima, a Câmara Municipal de Guimarães (que tem todo o poder sobre a toponímia) oficiava à Junta de Freguesia de Caldelas (que apenas tem a oportunidade de sugerir) em 30-04-1980 para que esta remetesse à Câmara os números de polícia/porta das casas que ainda não o tenham e da mesma forma, o nome das ruas que não tenham ainda topónimo atribuído, ainda hoje é assim para um mero número de porta temos de esperar pela sua atribuição em Guimarães.

A Junta de Freguesia pede à Mesa da Assembleia que esta agende para a sessão de 20-06-1980 a criação de três Comissões de Freguesia, uma para a elaboração da Postura da Trânsito que, depois dum profundo estudo, a Assembleia viria a aprovar em 11-04-1981 remetendo-o para a Câmara de Guimarães. De notar que a postura de trânsito vigente há cerca de meio ano, regra que alterou e perturbou o local, a Câmara fê-la ao arrepio do poder autárquico de freguesia que agora nada manda, nem mesmo serve para consulta. Outra para a criação dum Parque Infantil no local da antiga feira dos Porcos, Largo José de Sousa. E, por fim, a da Toponímia para estudar os nomes a dar às artérias que dele careçam, e, foi composto pelos deputados António Marques da Silva e Domingos Fernandes Guerreiro, eleitos através da Aliança Democrática, e por José Carmindo Nunes das Neves, eleito do Partido Socialista.

Desta Comissão saiu a lista a ser submetida à Assembleia de Freguesia, para em sede de sessão os seus membros a aprovarem e ratificarem, a lista final é subscrita por Fernando Guerreiro em 05-12-1980, e, contempla atém doutros oito nomes, o topónimo “Clube Caçadores das Taipas” como é visível no documento aqui reproduzido.

Acontece porém, que na sessão da Assembleia de Freguesia de 11-04-1981 é agendada para aprovação a proposta de 05-12-1980 da Comissão de Toponímia para colocar futuramente nas artérias da vila, mas tal proposta da Comissão é retirada e gere-se o consenso que para a propositura dos nomes e sua justificação será feita pelas colectividades locais.

Assim, a colectividade Clube Caçadores das Taipas, pela mão do seu dirigente Manuel Marques da Silva, encarrega-se de apresentar diversos topónimos, mas, não lhe ficando bem, não a faz a seu favor, e, assim ficou gorado o nome do clube, o que acontece até hoje.

Certo é que mais tarde, o mesmo Manuel Marques da Silva, líder parlamentar da Lista Independente “Unidos pelas Taipas” de que eu fora mandatário, e liderando a Comissão de Toponímia no ano de 2005 ao apresentar uma revolução toponímica com 32 novos nomes em cuja proposta participei com imensas noites de trabalho conjunto, se escolhe o nome de “Sporting Clube das Taipas”  homenagem ao clube de futebol, que já fora de tiro e caça e a todos quantos o serviram, agora melhor descrito e justificado na página 4 do livro “Clube Caçadores das Taipas nos seus primórdios” de minha autoria. Ou seja, estávamos a homenagear o nosso clube com o nome que a direção no dia 15-11-1924 delegou para a modalidade de foot-ball e essa é ainda hoje a razão do nosso clube equipar à Sporting, camisola de listas verdes e brancas. Esta sugestão mereceu aprovação por unanimidade da Junta de Freguesia de 21-12-2005 e na Assembleia de Caldelas em 28-12-2005, tendo sido ratificada em reunião de câmara também por unanimidade em 07-09-2006. A artéria no centro da vila é a que liga a Rua 19 de Junho com a Rua da Taipa.  

Integrei durante os últimos 16 meses a Comissão Organizadora das Comemorações do Centenário do nosso Clube Caçadores das Taipas, e depois dos membros da Comissão terem ouvido o senhor Presidente da Junta de Freguesia de Caldelas há um ano atrás e publicamente na noite de 26-11-2022 comemorativa do 99º aniversário prometer colocar um monumento ao CCT, em sede de reunião da Comissão os seus membros manifestaram a intenção de no local público da sua colocação seja atribuído o topónimo “Clube Caçadores das Taipas”, para assim o eternizar na localidade e na distribuição local e postal.

  

Caldas das Taipas, 8 de dezembro de 2023

Carlos Marques