28 novembro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Taipas Tour financiado pelo OP: “Projeto de aceitação fácil pelas pessoas”

Tiago Dias
Sociedade \ quinta-feira, agosto 25, 2022
© Direitos reservados
Com a execução ainda por calendarizar, o projeto de sinalética turística vai avançar. Informação das distâncias a pé e de pontos de referência nas imediações da vila podem fazer parte do guia.

Identificado no sítio oficial da Câmara Municipal de Guimarães como “um guia com conteúdos turísticos e de sinalética identificativa nos pontos de interesse da vila de Caldas das Taipas, nomeadamente nos espaços naturais, históricos, desportivos e culturais”, o Taipas Tour, da autoria de José Fonseca, é uma das duas propostas a implementar ao abrigo do Orçamento Participativo de 2019. Guimarães – Património com Tradição, de Maria Fernanda Pereira de Faria, na ordem dos 25 mil euros, foi a outra eleita entre oito propostas sujeitas a votação, anunciou o município a 29 de julho, sexta-feira.

Para conseguir o financiamento de 50 mil euros inscrito na candidatura, o projeto teve de recolher mais de 500 votos, o mínimo exigido pelo regulamento. O proponente diz que a iniciativa é, acima de tudo, da freguesia, tendo ido avante graças à “aceitação” das pessoas com quem contactou.

“Era um projeto de aceitação fácil pelas pessoas com quem falei, não só pela nossa freguesia, mas de outras freguesias, simpáticas. Estes 500 votos parecem pouco, mas são muito”, adianta José Fonseca ao Reflexo.

O também secretário do executivo da Junta de Freguesia de Caldelas reconhece que a calendarização do projeto, a ser adjudicado pela Câmara Municipal, está ainda por definir, podendo a “obra da centralidade da vila conflituar com a implementação do projeto” - “talvez possa ser implementado aquando da inauguração”, sugere.

A execução carece, aliás, de um estudo prévio a ser entregue à Câmara, que poderá incluir “um guia com as distâncias a pé” entre os pontos de referência da vila, como a Ara de Trajano e o coreto, mas também a alusão a locais de interesse nas freguesias em redor, como a capela da Senhora da Saúde, em São Clemente de Sande, o Castro de Sabroso, em São Lourenço de Sande, e a Citânia de Briteiros, em São Salvador de Briteiros.

“O projeto pode fazer uma ligação a esta zona norte do concelho, com as Taipas como centralidade. Um guia turístico não se pode resumir só à vila, porque é redutor”, explica.

As sugestões vão encontro da “sinalização de percursos pedestres/cicláveis georreferenciados pelos diversos pontos de interesse e deverão estar associados, através de código QR, a material multimédia e descrição”, que traduzam “conteúdos atrativos de promoção abrangente e eficaz do território, como a construção de narrativas, fotografia e vídeo”, descrição incluída na candidatura formal.

A Câmara Municipal de Guimarães reativou neste ano o Orçamento Participativo de 2019, interrompido por causa da pandemia e depois adiado por causa das Autárquicas de 2021, tendo sujeito até 22 de julho oito propostas a votação.