03 fevereiro 2023 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

O mundo com outros olhos – Um alerta para a deficiência visual

Rita Vale Lima
Opinião \ sexta-feira, janeiro 06, 2023
© Direitos reservados
A visão é um dos sentidos dominantes do corpo humano e é vital em todas as etapas da vida. Todos temos consciência de que ver é fundamental, e é uma forma de comunicar. E se ele nos falhar?

Sabemos que uma significativa parte da população apresenta deficiência visual que inclui desde perda de visão ligeira a cegueira total. Estima-se que pelo menos 2.2 biliões de pessoas no mundo têm deficiência visual, e destes, quase metade poderia ter sido prevenida ou carece ainda de tratamento 1. Em Portugal, segundo os dados mais recentes disponíveis, estima-se que cerca de 900 mil cidadãos apresentem deficiência visual.

A deficiência visual ocorre devido a uma anormalidade em qualquer ponto da via visual 2.. Pode ser causada por uma grande variedade de doenças com diferentes graus de gravidade, que podem ser preveníveis ou não. As principais causas de cegueira no adulto estão relacionadas com o envelhecimento, a diabetes e o glaucoma (pressão elevada no interior do olho). Nas crianças, a prematuridade, as cataratas, as doenças nutricionais e infecciosas são as principais causas.

A propósito do Dia Mundial do Braille, celebrado a 4 janeiro desde 2019, pretende-se consciencializar sobre a importância deste meio de comunicação para as pessoas com deficiências visuais. Além disso, pretende-se tentar reduzir as barreiras que estas pessoas enfrentam no dia-a-dia que resulta em desigualdade de oportunidades, quer em termos de saúde, de emprego, de educação, entre outras situações.

No que toca à prevenção, o rastreio visual regular e a deteção precoce de alterações realizada nos Centros de Saúde constitui uma medida indispensável para a redução destes números. Na verdade, respeitar as idades chave para o rastreio visual torna-se crucial para conseguirmos melhores resultados.

A presença de visão desfocada, perda súbita de visão, visão dupla, intolerância à luz, manchas ou pontos na visão, irritação, dores de cabeça ou dor ocular devem motivar a procura de ajuda médica. O médico de família avalia posteriormente a necessidade de ser encaminhados para Oftalmologia ou Serviço de Urgência, conforme a gravidade 3.

Como a prevenção é tão importante, é necessário preservar a nossa visão. Ter bons hábitos de sono, evitar o consumo de álcool, ter uma alimentação variada e saudável, proteger os olhos da radiação ultravioleta e a vigilância regular por um profissional de saúde são cuidados que todos podemos e devemos ter 3.

Referências:

1- World report on vision, WHO, 2019

2- ICD-11 for Mortality and Morbidity Statistics, 02/2022

3-Boas práticas em Oftalmologia, 2008.