23 maio 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

25 anos de serviço à comunidade

Sérgio Silva
Opinião \ sábado, maio 04, 2024
© Direitos reservados
A velha máxima rotária “Dar de Si antes de Pensar em Si” deveria ecoar mais vezes no pensamento das pessoas e marcar a ação de tanta gente que incorre no contrário, pensando em si antes de dar de si.

Caro leitor,

permito-me escrever sobre um aspeto particular e concreto que marcará, no final deste mês, a comunidade onde me insiro. Refiro-me à comemoração do 25º aniversário da criação do Rotary Club de Caldas das Taipas.

O Rotary Club de Caldas das Taipas, cuja carta constitucional, marco da sua fundação, data de 27 de maio de 1999, é uma Organização Não Governamental inserida no grande movimento rotário internacional, que reúne líderes comunitários, vizinhos e amigos que, unidos, entram em ação para causar mudanças duradouras na sociedade, na sua comunidade e em si mesmos.

No caso concreto da nossa comunidade, o Rotary Club de Caldas das Taipas trilhou, ao longo do último quartel, um caminho de serviço humanitário, de formação de líderes, de proximidade com as populações, de apoio e valorização da educação e de promoção da paz – seja na criação do Banco de Cadeiras de Rodas do Rotary, ou na criação do Banco de Camas Articuladas do Rotaract, bancos que dão uma importante resposta à necessidade de muitas pessoas que, de outra forma, provavelmente não teriam acesso a estes cuidados; seja na homenagem a profissionais que se destaquem na comunidade, ou seja na valorização do mérito dos alunos com melhor desempenho das escolas incluídas na zona de ação do clube; seja nos contributos para a Fundação Rotária Portuguesa, ou seja no apoio a instituições da sua zona de ação.

Não se pode também menorizar a importância dos clubes jovens, representantes das novas gerações rotárias – os Rotaract e Interact Clubs de Caldas das Taipas, criados, respetivamente, em 2015 e 2017, o que muito se deveu à liderança e ao grande empenho da professora e companheira rotária Teresa Portal, figura importantíssima no percurso pessoal de tantos alunos e nesta história do clube rotário taipense, que muito lhe deve e que, por isso, não poderia deixar de destacar. Este caminho dos últimos 25 anos é, assim, de um trabalho de grande maturidade e, sendo merecedor, creio eu, do devido valor por parte de toda a vila e das comunidades limítrofes.

Este aniversário desafia, no meu ponto de vista, a uma reflexão de duas grandes dimensões – uma dimensão que tem que ver com a valorização que a comunidade deve dar ao seu clube rotário, participando nos seus projetos e sendo sócios integrantes do seu quadro de companheiros, numa altura em que quer o Rotary, quer os clubes jovens atravessam uma fase difícil de falta de pessoas, problema que, de resto, se arrasta à generalidade de muitos clubes pelo país e que merece, na minha opinião, uma reflexão profunda por parte das estruturas nacionais do movimento rotário; e uma outra dimensão que nos desafia, a, olhando para a matriz de valores que deve guiar um bom rotário, repensar a forma como fazemos o serviço aos outros, em qualquer polo de intervenção na sociedade onde se inclua a nossa ação. Na verdade, a velha máxima rotária “Dar de Si antes de Pensar em Si” deveria ecoar mais vezes no pensamento das pessoas e deveria marcar a ação de tanta gente que incorre no percurso contrário, pensando em si antes de dar de si. Em tempos em que não se olham a meios para atingir fins, em que tantos se aproveitam de supostas atitudes de serviço ao próximo para servirem os seus interesses pessoais, importa realmente repensar o nosso serviço ao outro, de maneira que este seja mesmo provocador de mudança e transformação positiva na vida das pessoas.

Parabéns ao Rotary Club de Caldas das Taipas, a todos os seus fundadores e àqueles que, de forma mais ou menos direta, mais ou menos participativa, fizeram parte destes 25 anos de história. Venham muitos mais, com novas pessoas, novos horizontes e mais esperança no futuro!