13 agosto 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Festas Gualterianas: programa "mais prolongado" com Expensive Soul e Camané

Redação
Cultura \ quarta-feira, julho 13, 2022
© Direitos reservados
Expensive Soul e Camané compõe o cartaz de uma celebração em que se quer "sentido de pertença" a quem visitar a cidade.

Num local com “uma simbologia enorme”, na Fonte Santa de São Gualter, em Urgezes, foi esta terça-feira apresentada a programação das Festas da Cidade e Gualterianas. E, tal como há mais de oito séculos a Fonte Santa foi local de pertença e identidade para São Gualter, padroeiro das festas, o vereador da cultura, Paulo Lopes Silva, quer que se sinta um “sentimento de pertença” por parte de quem vem à cidade celebrar as Gualterianas.

O programa está “cada vez mais prolongado no tempo”, sendo que para além dos números habituais, haverá “animação de rua pela cidade em diversos momentos”. Os Expensive Soul, numa recriação do concerto de há dez anos, no âmbito da Capital Europeia da Cultura em 2012, são cabeças de cartaz, juntamente com o fadista Camané.

As festas arrancam oficialmente a 28 de julho, com a exposição d’A Muralha, este ano com referência à célebre praça de touros que foi reconstruída em tempo recorde em Guimarães, sendo que no dia seguinte inicia-se a feira de artesanato, “com 38 participantes de várias áreas”, explicou Catarina Pereira, da Casa da Memória, que referiu também que este ano a feira, localizada no Jardim da Alameda de São Dâmaso, “terá uma pequena área alimentar para que as pessoas fiquem mais na feira e desfrutem”.

Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, referiu que as Gualterianas “irão representar o que mais é apreciado pelos vimaranenses: celebração popular e religião”. Anunciando que as diversões serão, uma vez mais, instaladas na Alameda Alfredo Pimenta, em frente à PSP, o líder máximo do município exclamou ainda o “ponto alto” das festas: a Marcha Gualteriana.

O presidente da câmara fez mesmo o apelo à participação das pessoas. Depois de José Pontes, presidente da Casa da Marcha Gualteriana, ter apresentado os dez carros que irão desfilar, Domingos Bragança frisou que “é importante que as instituições e causas” estejam representadas”, disse, acrescentando que se for preciso reforçar pontualmente o orçamento,  o município está disponível para isso.