02 julho 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Dois pinheiros-mansos no Museu da Cultura Castreja alvos de intervenção

Redação
Sociedade \ quarta-feira, junho 22, 2022
© Direitos reservados
Plantados há cerca de 20 anos, os técnicos quiserem reduzir o risco de colapso destas árvores. Sociedade Martins Sarmento perspetiva ações futuras para proteger património da antiga Quinta da Ponte.

Dois pinheiros-mansos (Pinus pinea L.), situados no terreiro do Museu da Cultura Castreja, em São Salvador de Briteiros, foram recentemente alvos de uma intervenção que visou reduzir o risco de colapso destas árvores. Plantados há cerca de 20 anos, após a reabilitação do Solar da Ponte e a abertura ao público do novo Museu, "apresentavam o tronco ramificado perto da base, com vários ramos codominantes, resultado, possivelmente, de má conformação em viveiro", indica a Sociedade Martins Sarmento.

Esta deficiência estrutural, associada a uma podridão localizada na base de um ramo, havia causado já a queda de duas pernadas, com danos extensos no tronco numa destas árvores, o que motivou sérias apreensões quanto à estabilidade da árvore e à segurança dos visitantes.

Após uma inspeção, realizada com a colaboração do arboricultor Viriato Oliveira, foi decidido proceder ao abate do pinheiro-manso com danos mais extensos, devido ao elevado risco para segurança, o que viria a ser feito em abril passado. Já o outro pinheiro-manso foi objeto de uma intervenção de cirurgia arbórea, no final de maio, consistindo no corte de ramos secos, na parte inferior da copa, e na aplicação de um sistema de sujeição (ancoragem).

"Assim, conseguiu evitar-se o abate deste pinheiro-manso e reduzir o risco de colapso de ramos, um tipo de intervenção a que a Sociedade Martins Sarmento espera dar continuidade, para salvaguarda e valorização do património arbóreo da antiga Quinta da Ponte", frisa a instituição em comunicado.