13 agosto 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Os Taipenses merecem respeito

Amadeu Júnio
Opinião \ quinta-feira, junho 30, 2022
© Direitos reservados
A Câmara Municipal de Guimarães não respeita nem trata todas as freguesias e vilas do concelho de forma igual. Aquilo a que temos assistido nos últimos tempos é a um desprezo profundo pelos Taipenses.

A relação entre Guimarães e a Vila das Taipas sempre teve contornos muito próprios. A centralidade e a posição estratégica da Vila tornam-na como um ponto fundamental do concelho de Guimarães. Não é novidade que desta forma, politicamente, as Taipas é um território apetecível de controlar para quem comanda os destinos do concelho.

Ora nos últimos tempos, temos assistido a um conjunto de decisões e ações que claramente prejudicam e continuam a prejudicar os interesses dos Taipenses.

O projeto do centro da Vila começou já com muito polémica. Quando falamos de uma restruturação do paradigma da Vila, esta devia obrigatoriamente envolver os cidadãos através de uma apreciação pública séria. A verdade é que todo esse processo foi obscuro e pouco honesto.

As obras do centro da Vila, cujo início se deu há quase 2 anos, continuam longe de terminar. Além do atraso, que começa a ser incompressível, toda a planificação e organização da obra é uma autêntica afronta a quem faz vida na Vila. É inconcebível que se continue a destruir continuamente partes do centro para que depois não se dê continuidade ao trabalho.

A vida dos Taipenses é diariamente afetada por estes constrangimentos. O comércio local atravessa dificuldades lidando com estes entraves. Ora se nos tempos de hoje, fruto do desenvolvimento progressivo, os pequenos negócios sentem mais dificuldade em acompanhar tais mudanças, colocar ainda mais entraves é como estender a passadeira para a destruição do comércio local. Estamos aos poucos a deixar morrer as tradições e os negócios que muito já deram à Vila.

Não podemos continuar assim. As Taipas não pode perder as suas tradições nem tudo aquilo que fez ser aquilo que é hoje. Uma vez que as obras ainda se irão prolongar sem fim à vista, é necessário apoiar e encontrar soluções para o comércio local. É necessário, de forma urgente, encontrar soluções ao nível do estacionamento automóvel. O verão chegou e a Vila aumenta consideravelmente o seu movimento. É de prever um caos sem resolução possível.

Desta forma, a Câmara continua a desprezar a essência da Vila e os Taipenses. Gastar o dinheiro do povo nada custa para que depois se possa com pompa e circunstância fazer uma bela inauguração, recolhendo os louros de tal obra. Mas não nos esqueceremos que para tudo isso, os Taipenses sofreram diariamente os danos destes anseios. A Junta de Freguesia não pode ser parte do problema, mas sim parte da resolução. O bem-estar dos Taipenses deve ser sempre a prioridade e não as amizades políticas.