13 julho 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

O Vitória é o grande embaixador de Guimarães no mundo

Nuno Vaz Monteiro
Opinião \ segunda-feira, junho 17, 2024
© Direitos reservados
A nova academia do Vitória é, por vários motivos, de extrema importância para Guimarães. Não deverá interessar a nenhum Vimaranense e Vitoriano que a sua academia não se localize na cidade berço.

Começo esta crónica com uma declaração de interesses. Sou vimaranense e vitoriano. Como tal, tenho sérias dúvidas que haja vimaranense, mesmo que não vitoriano, que não acredite que o Vitória SC seja dos maiores embaixadores de Guimarães. Pela minha declaração inicial e ainda que refém do “conflito de interesses”, na verdade e de coração, digo que o Vitória é quem mais divulga o nome de Guimarães fora das muralhas, basta para isso ver o que usam os vimaranenses pelo mundo fora para se identificar como tal. A camisola do Vitória é a marca de Guimarães mais usada e utilizadas pelos vimaranenses para demostrar o seu orgulho nas origens.

E com tudo isto venho deixar a minha visão sobre um assunto que interessará aos vimaranenses, muito mais ainda aos que são vitorianos. A nova academia do Vitória é, por vários motivos, de extrema importância para Guimarães.

Bastou uma entrevista daquele que é tido por quase todos como o maior promotor do crescimento do Vitória, Dr. Pimenta Machado, para que o actual presidente do Vitória trouxesse para a ribalta o assunto da construção da nova academia para substituir o actual Complexo Desportivo Doutor Pimenta Machado.  E as coisas até parecem bem encaminhadas, a avaliar pelo que disse o presidente da câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, aos órgãos de comunicação social.

Entre Silvares e Ponte está a disponibilidade para este empreendimento, tendo apenas como limitação a alteração ao PDM, que estará prevista para o próximo ano de 2025. Soube-se recentemente, e este é o motivo desta reflexão, que o presidente do clube equaciona alterar a localização da nova academia para outro município.

A propósito disto, escreveu um dirigente político, este fim de semana, na comunicação social, que outros grandes clubes, como Benfica, Sporting e Porto, também construíram as suas academias fora dos seus municípios. Terá ele sequer a noção de que o concelho de Guimarães é maior que o de Lisboa e do Porto juntos? Guimarães tem uma área de 240 quilómetros quadrados ao passo que Lisboa tem cerca de 100 quilómetros quadrados e o Porto não chega a 50! Portanto, se não é por falta de espaço, e o que comunica Domingos Bragança confirma-o, porque estará então António Miguel Cardoso a considerar a sua instalação em Fafe, tendo já iniciado conversações com o edil da cidade vizinha, segundo se lê na comunicação social?

Haverá alguém a faltar à verdade? Quem será? Domingos Bragança ou António Miguel Cardoso?

Uma coisa parece mais do que certa, não deverá interessar a nenhum Vimaranense e Vitoriano que a sua academia não se localize na cidade berço. É nela que se promove o gosto pelo desporto, é nos resultados da formação que o Vitória pode reencontrar a saúde financeira que procura.

Por Guimarães, pelo Vitória, pelos Vimaranenses, que na sua esmagadora maioria são vitorianos, exige-se transparência neste assunto e muito mais, exige-se que esta academia seja construída em terras del-rei D. Afonso Henriques.

Aguardemos os próximos tempos para perceber este desencontro de ideias e palavras, desejando que haja a tal transparência que muito tem faltado nas decisões e, acima de tudo, que o resultado seja a construção da nova academia do Vitória no concelho de Guimarães.