13 julho 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Liderar o Futuro

Amadeu Júnio
Opinião \ sexta-feira, junho 28, 2024
© Direitos reservados
É preciso criar condições para que os jovens vejam em Guimarães um concelho onde podem encontrar oportunidades, estabilidade e qualidade de vida.

Com o envelhecimento da população e a constante emigração dos jovens para as grandes cidades ou para o estrangeiro, torna-se perentório que os municípios criem estratégias eficazes para atrair e reter os jovens.

As políticas de juventude são, por isso, um pilar essencial para o desenvolvimento sustentável do nosso concelho. Investir nos jovens é investir no futuro, é apostar na inovação e no progresso.

Após anos de ausência de estratégias para a juventude, importa colocar os jovens no centro das prioridades municipais, com políticas direcionadas para a resolução dos principais problemas que diariamente os afetam.

Importa, por isso, valorizar o papel jovem na sociedade vimaranense, reconhecendo a sua importância no desenvolvimento e dinamização coletiva da nossa comunidade.

Existem, assim, setores onde é fundamental atuar e resolver os entraves que neles se verificam.

Ao nível do desporto, continua a ser importante fomentar a prática desportiva de forma segura e de qualidade. Guimarães conta com mais de 8 mil atletas federados, um número que cresce de ano para ano. No entanto, é reconhecido o esforço que as famílias fazem para que seja possível os mais jovens praticarem desporto. Deste modo, torna-se essencial, na igual medida que é aplicada em concelhos vizinhos, o município assumir os custos das inscrições federativas e respetivos seguros, aliviando os encargos das famílias e não deixando nenhum jovem para trás. 

No que refere à mobilidade, é essencial fomentar a utilização dos transportes públicos e melhorar a qualidade dos mesmos, contribuindo para a sustentabilidade ambiental. Deve o município, tal como o PSD apresentou em reunião de câmara, atribuir um passe mensal totalmente gratuito, sem limitações de horários, a todos os jovens munícipes até aos 25 anos inclusive, com residência fiscal em Guimarães, incutindo o uso do transporte público coletivo nas gerações mais jovens, e por outro, contribuir com um apoio social adicional às famílias numa altura de continua subida dos custos de vida e redução do rendimento disponível.

A habitação é também um dos principais fatores que afasta os jovens do nosso concelho. Guimarães carece de uma oferta de habitação crónica, que conjuntamente com fatores externos, impedem os mais jovens de acederem à aquisição ou arrendamento de habitação pelos elevados custos que lhe estão associados. O município é também ele parte integrante na resolução deste fenómeno e deve por isso apoiar os jovens no acesso à habitação, promover a reabilitação urbana, incentivar o combate ao empobrecimento energético e fomentar o apoio do arrendamento a preços acessíveis e à prestação para habitação própria e permanente.

Guimarães é hoje um concelho que não proporciona aos jovens uma garantia de estabilidade e qualidade de vida. Aqueles que procuram melhores salários e melhores empregos, acabam por sair para concelhos vizinhos, onde encontram nestes aquilo que ambicionam. Importa, deste modo, alargar a rede de trabalho e cooperação com a Universidade do Minho e a Economia Local, para que seja possível captar e desenvolver as empresas vimaranenses e fixar os mais jovens em Guimarães.

Devemos, por isso, identificar os problemas e trabalhar na sua resolução. É possível, dando a devida importância aos jovens, dar condições para que estes se fixem e escolham Guimarães como o seu lar.