02 dezembro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Ano de Eleições, Ano de inaugurações ou apresentações...

Ricardo Araújo
Opinião \ quinta-feira, fevereiro 09, 2017
© Direitos reservados
Estamos no último ano do atual mandato autárquico e a requalificação prometida aos Taipenses não foi cumprida, não foi realizada pelo poder executivo municipal liderado por Domingos Bragança.

Foi apresentado na passada sexta feira dia 3, no Centro Pastoral das Taipas, o Projeto – Proposta base - de reabilitação do Centro Cívico das Taipas, pela Câmara Municipal de Guimarães. Com a presença, é claro, do atual Presidente de Câmara e candidato do PS às próximas eleições autárquicas deste ano, Dr. Domingos Bragança, devidamente anunciada e promovida antes e após evento em tudo o que são redes sociais e espaços de comunicação pública.

Sobre este assunto importa então recordar dois factos:

1. Nas eleições de 2013 a candidatura à Câmara Municipal da coligação Juntos por Guimarães, bem como a candidatura à Junta de Caldelas, foram as primeiras a defenderem publicamente um projeto de requalificação para a Avenida da República e restante Centro Cívico das Taipas – “Uma intervenção que honrasse a dimensão termal e sobretudo urbana que a vila das Taipas tem como centralidade de toda aquela região do concelho de Guimarães”. Foi o Líder da Coligação Juntos por Guimarães, André Coelho Lima quem colocou este assunto na agenda política e assumiu este objetivo como prioritário nos investimentos de Guimarães.

2. Estamos no último ano do atual mandato autárquico e a requalificação prometida aos Taipenses não foi cumprida, não foi realizada pelo poder executivo municipal liderado por Domingos Bragança. As obras que deviam hoje estar a terminar, estão ainda por começar, sem que nada o justifique, a não ser a falta de atenção e importância dada a este assunto durante os últimos 3 anos pelo Partido Socialista.

Assistimos regular e ciclicamente, em anos de eleições, a inaugurações de projetos realizados, equipamentos públicos, redes viárias, etc. A verdade é que esta prática se verifica tanto a nível nacional como local e indiferenciadamente dos Partidos Politicos que estão no poder executivo. Em parte até conseguimos perceber que um mandato deve ter uma primeira fase para elaborar, analisar e preparar projetos, e uma segunda fase para executar, concluir e ianugurar. Mas o PS e Domingos Bragança estão a tentar ser inovadores na pré campanha eleitoral...

À falta de obra com dimensão para apresentar no final do seu mandato, apostam em apresentar projetos e ideias com “pompa e circunstância”, tal qual se tratasse de uma inauguração, mas na versão socialista – a inauguração de uma proposta! Fazem-no com a arrogância de quem exerce o poder municipal há mais de 2 décadas, que acredita que já não é preciso apresentar trabalho, obra feita. Fazem-no desrespeitando os eleitores e os compromissos que com eles assumiram, confiantes que estes votam sempre da mesma maneira e que basta apresentar no final do mandato uns “projetos bonitos” para fazer esquecer o compromisso que assumiram anteriormente e que não cumpriram.

A requalificação do centro das Taipas é um projeto prioritário não só para esta Vila Termal, mas para Guimarães enquanto Concelho. Devia e podia ter sido executada no mandato que agora termina.

Resta esperar que a discussão pública contribua para que o projeto final saiba articular e equilibrar a renovação estética com a funcionalidade devida para quem lá vive, trabalha e circula, “pensando nas pessoas em primeiro lugar”.