28 novembro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Turitermas em 2021: receitas equilibram gastos, mas passivo corrente sobe

Tiago Dias
Economia \ sábado, abril 16, 2022
© Direitos reservados
Depois do resultado negativo de 2020, o primeiro ano da pandemia, a cooperativa teve um resultado positivo de 1.723 euros no ano passado, mas as obrigações de curto prazo subiram para 926 mil euros.

O aumento dos serviços prestados entre 2020 e 2021 contribuiu para que o saldo entre rendimentos e gastos voltasse a ser positivo Taipas Turitermas. Depois de um resultado negativo de 78.174 euros há dois anos, o exercício de 2021 acabou no verde, embora à tangente: a cooperativa apresentou um resultado positivo de 1.723 euros, mostra o relatório de gestão de 2021, ao qual o Reflexo teve acesso.

A melhoria deu-se num contexto em que as receitas com serviços prestados cresceram 23,5%, dos 851.627 euros para 1,05 milhões. Com mais ou menos força, esses aumentos refletiram-se quer na clínica de saúde, no termalismo clássico e no termalismo de bem-estar e spa, como no complexo de piscinas ao ar livre e no polidesportivo.

Os custos também subiram, quer nos gastos com pessoal – 729 para 829 mil euros -, quer nos fornecimentos e serviços externos – 427 para 442 mil euros -, mas menos, já que o lucro operacional subiu de 224,5 para 315 mil euros, antes das depreciações, amortizações, juros e impostos fixarem o resultado final.

 

Cooperativa menos capaz de saldar dívidas correntes

Quando se olha a todo o património da Taipas Turitermas, vê-se que, no final de 2021, tem um ativo de 6,76 milhões de euros e um passivo de 5,85 milhões; assim, no hipotético caso de a cooperativa saldar todas as dívidas de um momento para o outro, ainda restar-lhe iam ativos equivalentes a 905 mil euros.

Já o passivo corrente da cooperativa, que respeita às dívidas de curto prazo (horizonte de um ano, por norma), é de 926 mil euros, quando o ativo corrente, que abrange os meios para as pagar, é de 286 mil euros. Há um fosso de 660 mil euros que se alargou face a 2020.

Há dois anos, o ativo corrente era de 271 mil euros e o passivo era de 606 mil euros, tendo-se verificado, nesse capítulo, uma subida de 52,8%.

Já o passivo total desceu cerca de 115 mil euros, enquanto o ativo total caiu 132 mil euros.

Estes números surgem pouco depois de o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, ter admitido que a Turitermas tem “um problema de endividamento” e de também se conhecer o novo diretor executivo. Presidente da União de Freguesias de Briteiros Santo Estêvão e Donim, Vítor Pais substitui Miguel Sousa e entra em funções a 01 de maio.