17 setembro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Santa Eufémia obtém terreno do parque sem custos e lembra pais dos doadores

Tiago Dias
Freguesias \ domingo, setembro 12, 2021
© Direitos reservados
Terreno do futuro parque de lazer foi doado pela família proprietária. Para agradecer o gesto, a Junta já escolheu o nome: João Chelinho e Conceição Lebreira, os pais dos atuais proprietários.

Depois de ter anunciado o objetivo do parque de lazer junto ao rio Ave, a Junta de Freguesia de Santa Eufémia de Prazins já dispõe do terreno de cerca de 15 mil metros quadrados para esse fim. Conseguiu-o a título gratuito, já que a família proprietária entendeu doá-lo.

Em troca, a autarquia vai distinguir os pais dos até agora donos do terreno, batizando-o com os seus nomes: o parque não se vai chamar João Fernandes e Conceição Fernandes, mas sim João Chelinho e Conceição Lebreira, em conformidade com as alcunhas que a comunidade lhes dava, diz ao Reflexo a presidente da Junta, Natália Fernandes, a propósito da homenagem realizada neste sábado à tarde, com a presença, entre outros, de Sofia Ferreira, vereadora e candidata do PS às Autárquicas.

“Tínhamos dito que, se tivessem atenção no preço, iríamos homenagear os pais. Eles decidiram doar o terreno. Dissemos logo que o parque ficava com o nome dos pais. Sempre foram pessoas que ajudaram a freguesia enquanto vivos. É uma forma de eternizar a bondade daquele casal. Toda a gente reconhece isso”, diz ao Reflexo a presidente da Junta, Natália Fernandes.

Mais próximo da fronteira com Ponte do que com Souto São Salvador, o terreno, destinado à ecovia do Ave, era um desejo da Junta com “alguns anos”, que se estendeu no tempo face ao “processo de partilha” entre os vários irmãos, todos residentes no estrangeiro.

Apesar da espera, Santa Eufémia de Prazins conseguiu gratuitamente um terreno que estava disposto a comprar, pelo que a “homenagem” à família era mais do que necessária, referiu ainda Natália Fernandes. “Foi um gesto bondoso e generoso. Há enorme gratidão da freguesia”, referiu ainda Natália Fernandes.