13 agosto 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Partitura e letra de possível hino das Taipas entregue à Junta de Freguesia

Redação
Cultura \ domingo, julho 31, 2022
© Direitos reservados
Partitura com oito décadas estava desaparecida, mas foi encontrada e oferecida à Junta de Caldelas, assim como uma letra de Pe. Silva Gonçalves. Documentos de enorme valor histórico serão estudados.

A sessão solene comemorativa dos 82 anos da elevação da povoação de Caldas das Taipas a vila contou com um momento simbólico antes do início da sessão propriamente dita. Ângelo Freitas entregou à Junta de Freguesia de Caldelas dois documentos de enorme simbolismo histórico para a vila: Uma letra da autoria do Pe. Silva Gonçalves, de 1939, e uma partitura da autoria de José Francisco Gomes da Silva Paranhos, datada de 4 de setembro de 1940.

Acredita-se que estes dois documentos, produzidos separadamente, foram feitos com a intenção de ser o hino de Caldas das Taipas. “Esta partitura esteve religiosamente guardada por um arquivista da banda, Firmino Ribeiro; terá sido feita uma transcrição, porque ainda não havia fotocópias. Por algum motivo, que não se sabe qual é, a partitura desapareceu. Graças ao arquivista da época acabou por ser bem guardada e foi encontrada”, explicou Ângelo Freitas.

A partitura foi encontrada por Jorge Pereira Ribeiro, filho de Firmino Ribeiro, entre os documentos arquivados pelo pai. “Lembro-me que quando com onze anos entrei na banda falava-se deste hino. Não sabem o quanto fiquei feliz com o aparecimento destes documentos e o quanto estou feliz por o poder entregar, um hino da nossa terra, para poder unir o nosso povo”, frisou Ângelo Freitas, que ao Reflexo complementa que o hino foi tocado várias vezes pela Banda Musical de Caldas das Taipas, mas por algum motivo deixou de ser tocado e acabou por desaparecer.

Ao mesmo tempo, foi também entregue à Junta de Freguesia de Caldelas aquilo que se pensa ser uma letra concebida para ser o hino das Taipas, juntamente com a melodia da referida partitura. “Em 1919 o Pe. Silva Gonçalves, poeta, taipense aqui da nossa região, a pensar neste hino escreveu estes versos”, sustentou Ângelo Freitas.

Já no decorrer da sessão solene, na sua intervenção, Luís Soares terminou lendo os versos escritos pelo Pe. Silva Gonçalves, anunciando que a Junta de Freguesia de Caldelas vai analisar e estudar historicamente os documentos, com o intuito de os transformar no hino da vila. “Agradeço a Jorge Pereira Ribeiro, aqui representado pelo Ângelo Freitas, pelo simbolismo das ofertas que nos fez, a todos nós. Dois hinos de caldas das Taipas: Um hino de que se dispõe apenas de letra, da autoria de Pe. Silva Gonçalves, oferecido ao Exmo. Sr. Comandante Carvalho Crato e as partituras do hino da Vila de Caldas das Taipas, do compositor José Francisco Gomes da Silva Paranhos, datado de 4 de setembro de 1940. Estes documentos permitem que a junta de freguesia inicie hoje um trabalho de estudo, e aí contarei com a ajuda do nosso voluntário António José de Oliveira - historiador – para que estes dois documentos possam ser, para além de estudados, harmonizados e se possa condensar um hino musicado, com letra, que faça jus não só à história, mas sobretudo à identidade da nossa comunidade”, vincou Luís Soares.

[ndr: peça originalmente publicada na edição de julho do Jornal Reflexo]