25 junho 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Jéssica e Raquel querem fazer mais por pessoas LGBTQI+. E têm uma ideia

Redação
Educacao \ segunda-feira, junho 07, 2021
© Direitos reservados
Alunas da ESCT querem mais "ações de sensibilização para a temática LGBTQI+ nas escolas" e um espaço (físico/virtual) de apoio para os jovens. Foi uma das ideias destacada pelo município.

Jéssica e Raquel estudam na Escola Secundária das Taipas (ESCT) e foram as impulsionadoras do projeto “Mente Aberta - Nós temos a voz que tu precisas”. A iniciativa levou as jovens a uma sessão realizada na Câmara Municipal de Guimarães onde os alunos foram protagonistas. A ideia das alunas da escola taipense trata-se de um programa de "ações de sensibilização para a temática LGBTQI+ (comunidade lésbica, gay, bissexual e transexual e restantes grupos que não se encaixam na sigla) nas escolas e criação de um espaço (físico/virtual) de apoio para os jovens".

A sessão contou com as presenças da Vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, do Diretor Adjunto do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Fundação Calouste Gulbenkian, Pedro Calado e com a vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães. Adelina Pinto destacou a importância da intervenção dos mais novos: “Os jovens pensam fora da caixa e têm uma visão diferente, daí é importante ter este eco construtivo pela parte dos jovens a fim de cruzar com o poder de quem tem de tomar as decisões”.

Projetos como o de Jéssica e Raquel resultam do processo de capacitação para a participação democrática, iniciado em março, com sessões com jovens dos 14 aos 18 anos, em torno dos conceitos de qualidade de vida e valores para o Bem Comum. Foram submetidas 52 ideias na plataforma democracidadobemcomum.pt e as cinco mais votadas foram transformadas em planos de projetos no passado fim de semana, no evento de capacitação jovem Fora do Comum.