14 junho 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Comitiva da ESCT visita São Tomé após prémio em trabalho sobre integração

Redação
Educacao \ segunda-feira, novembro 20, 2023
© Direitos reservados
Duas alunas e dois professores visitaram cinco escolas na ilha depois de atribuído um prémio sobre integração de refugiados ucranianos no distrito de Braga ao abrigo da plataforma internacional NEPSO.

Uma comitiva da Escola Secundária de Caldas das Taipas (ESCT), formada pelas alunas Ana Sofia Silva e Fátima Marques e pelos professores Lídia Calvão Santos e Gil Santos, visitaram a ilha de São Tomé e Príncipe entre 27 de outubro e 04 de novembro, tendo apresentado as etapas de pesquisa e as conclusões de um trabalho sobre integração de refugiados ucranianos no distrito de Braga em cinco escolas.

Realizado pelas alunas Ana Sofia Silva, Fátima Marques, Júlia Botsora e Ana Daniela Oliveira, da turma 12.º SE1, na disciplina de Sociologia e Economia C, esse trabalho foi considerado o melhor trabalho de pesquisa de opinião nas escolas secundárias portuguesas por um júri internacional associado ao Nossa Escola Pesquisa Sua Opinião (NEPSO), programa com sede no Brasil e polos noutros seis países ibero-americanos que utiliza estudos de opinião como instrumento pedagógico na escola.

A visita foi apadrinhada pela Escola Portuguesa de São Tomé, na figura de António Menino, docente dessa escola, e permitiu aos alunos e professores da ESCT contactarem com turmas numerosas, de até 60 alunos, e com instalações e equipamentos degradados, sendo comum a falta de eletricidade, de livros, de computadores e de Internet. A comitiva apercebeu-se também de que as crianças trabalham nos campos quando não têm aulas.

Na viagem que contou ainda com a presença de Joana Rodrigues, representante da Fundação Vox Populi, responsável por tutelar o NEPSO em Portugal, os alunos e professores da Secundária das Taipas conheceram também as múltiplas roças da ilha de São Tomé, ainda com fortes marcas do colonialismo, o Ilhéu das Rolas, atravessado pela linha do Equador, as aldeias e os bairros típicos, as plantações extensivas de palmeiras para produção de óleo de palma, as fábricas de preparação do cacau e do café, os museus, as praias, a flora equatorial, o peixe fresco do Atlântico e os frutos daquela região tropical de África.

Os representantes da ESCT e da Fundação Vox Populi foram ainda recebidos pela Embaixada de Portugal em S. Tomé e Príncipe, à qual ofereceram uma lembrança cedida pela vereadora da Câmara Municipal de Guimarães para a educação, Adelina Paula Pinto.

A ESCT arrecadou ainda o terceiro prémio, com um trabalho sobre integração das pessoas com deficiência no mercado de trabalho de Guimarães, por um grupo da turma 11.º SE1, na disciplina de Economia A, lecionada por Gil Santos. O segundo prémio foi atribuído a um projeto da Escola Secundária D. Maria II, de Braga.