01 outubro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Direção liderada por Manuel Castro demite-se dos Bombeiros das Taipas

Tiago Dias
Sociedade \ quinta-feira, setembro 15, 2022
© Direitos reservados
Na sequência da decisão, já confirmada pelo Reflexo, a Assembleia Geral deve reunir “extraordinariamente”, quando se previam eleições para dezembro. Manuel Castro assumira cargo em março 2021.

A direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas, liderada por Manuel Castro desde março de 2021, demitiu-se, confirmou o Reflexo junto de fonte próxima ao processo. Juntamente com o presidente, os vice-presidentes Manuel Dias da Silva e Lourenço Nuno Mendes, o secretário Luís Paulo Silva, o tesoureiro Jorge Teixeira e os vogais António Amâncio da Silva e Manuel Ferreira Dias cessam funções.

A decisão é tomada após o protesto que se iniciou na sexta-feira à noite e se prolongou até à madrugada de sábado: o Corpo Ativo dos bombeiros colocou os capacetes na parada, e o adjunto de Comando, Paulo Gomes, alegou “incompatibilidades com a direção”. Na terça-feira, direção e corpo ativo protagonizaram uma reunião inconclusiva, com António Moreira a render Paulo Gomes como adjunto de Comando.

A Assembleia Geral, presidida por José Luís Oliveira, vai ter assim de reunir “extraordinariamente” para as eleições, previamente marcadas para dezembro. Os estatutos dos BVT referem, no artigo 11, que o órgão “reúne ordinariamente duas vezes por ano, devendo uma das reuniões ocorrer nos primeiros três meses e outra no mês de dezembro de cada ano”, funcionando essa última como “assembleia geral eleitoral”, de três em três anos.

Esse órgão reúne “extraordinariamente” quando “o seu presidente julgue necessário”, “a requerimento da direção ou do conselho fiscal” ou “a requerimento, com um fim legítimo, de um conjunto de associados não inferior a 120, na plenitude dos seus direitos”, descreve o artigo 12.º.