01 outubro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Desemprego cai 12% desde janeiro, sobretudo nos inscritos há mais de um ano

Tiago Dias
Economia \ sábado, agosto 27, 2022
© Direitos reservados
No final de julho, o centro de Guimarães do IEFP registou 4.958 desempregados. Em janeiro, havia 5.642 inscritos. Tendência vê-se sobretudo em que procurava emprego há mais de um ano.

Os dados de julho referentes aos inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) de Guimarães são públicos e dão conta de uma quebra de 12,1% face a janeiro de 2022.

Se no final de janeiro o número de inscritos no concelho era de 5.642, em julho era de 4.958. A redução tem sido constante mês após mês, destacando-se a queda de 7% entre fevereiro para março. O segundo mês do ano terminou com 5.592 desempregados, enquanto o terceiro se ficava pelos 5.197.

Guimarães acompanha assim as tendências regional e nacional, ainda que a um ritmo mais baixo: o número de inscritos nos centros de emprego do Norte caiu 18% desde janeiro, para os 107.751, enquanto a quebra do desemprego em Portugal Continental fixou-se 22%: em janeiro havia 334.984 inscritos e em julho 261.318.

 

Quebra mais acentuada na faixa entre 25 e 34 anos

A franja da população no começo da idade ativa, há mais de um ano inscrita no IEFP de Guimarães, foi aquela que mais sucesso teve na busca por trabalho. Entre janeiro e julho, o número de desempregados de longa duração (mais de um ano) caiu de 2.988 para 2.329 – 22,1%. O facto de a população desempregada se manter praticamente igual desde o início do ano – desceu de 2.654 para 2.629 – arrastou a variação total para os 12%.

Quanto às faixas etárias dos inscritos, os mais beneficiados foram os que se encontram entre os 25 e os 34 anos; nesse intervalo, o número de desempregados caiu de 840 para 642 (23,6%). Também a faixa entre os 35 e os 54 anos, a segunda mais numerosa, presenciou uma redução de 16%, para os 1.612 inscritos. O intervalo mais numeroso, porém, acima dos 55 anos, registou uma quebra de apenas 4,4%, dos 2.366 para os 2.261 inscritos.

A nível de escolaridade, a maior quebra percentual deu-se entre quem concluiu o ensino superior – 18,7%, para os 666 inscritos -, enquanto a maior descida absoluta ocorreu entre quem tem o Ensino Secundário completo – menos 165 inscritos desde o início do ano, após descida de 12,1%, coincidente com a tendência geral. São agora 1.203 os desempregados com esse grau de escolaridade.

Quanto a género, o desemprego caiu ligeiramente mais entre as mulheres (12,6% face a 11,5% dos homens). Há agora 2.880 inscritas no IEFP de Guimarães, o que corresponde a 58,1% do total.