02 julho 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Aprovada compra do polidesportivo e do parque de campismo pela Câmara

Tiago Dias
Sociedade \ segunda-feira, junho 20, 2022
© Direitos reservados
Proposta de dois milhões de euros para adquirir equipamentos da Taipas Turitermas passou com os votos da maioria socialista. Coligação Juntos por Guimarães “censura” negócio e vota contra.

A Câmara Municipal de Guimarães viabilizou a aquisição do polidesportivo e do parque de campismo à Taipas Turitermas por dois milhões de euros, com votos a favor da maioria socialista no executivo e contra da oposição, formada pela coligação Juntos por Guimarães.

A proposta consta da ordem de trabalhos da reunião de Câmara desta segunda-feira, justificando a operação com a necessidade de solucionar os “constrangimentos financeiros atuais” da cooperativa que tem o município como acionista maioritário (95% das ações).

No término de uma acesa discussão entre as duas forças representadas no executivo, o presidente da Câmara Municipal de Guimarães vincou que “não é descabido” que a Taipas Turitermas detenha equipamentos em espaços verdes para complementar a atividade termal. No entanto, os fundos gerados pela cooperativa não são suficientes para cobrir o serviço da dívida em vigor após uma série de investimentos realizados – requalificação dos Banhos Novos e edificação do Polidesportivo inaugurado em 2017, após um investimento de cerca de 1,6 milhões de euros. “Se este serviço da dívida tivesse um horizonte de 20 a 30 anos, como noutros casos, não teríamos aqui qualquer problema”, comparou.

Já o vereador Bruno Fernandes, da coligação Juntos por Guimarães, transmitiu uma nota de “censura” para com o negócio, justificando o voto contra com o “striptease de fundos” passado da Câmara para a cooperativa, que, ainda assim, mantém uma dívida a rondar os cinco milhões de euros – o passivo no final de 2021 era de 5,85 milhões.

"A Câmara desviou a sua ação do termalismo e passou a assumir competências que não eram da sua vocação. Quis criar uma junta paralela à Junta de Freguesia de Caldelas, então do PSD [foi do partido entre 2005 e 2017]", realçou o social-democrata. "Na missiva, striptease de empréstimo: cinco milhões de empréstimos, conta caucionada, renting”, acrescentou, lamentando o “desbaratar” de dinheiro dos munícipes. Esta compra carece, ainda assim, do visto do Tribunal de Contas.