02 dezembro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

A Digitalização do Imobiliário em Guimarães

Redação
Economia \ quinta-feira, outubro 21, 2021
© Direitos reservados
Num mundo que já tem dificuldades em conceber uma sociedade sem internet, é seguro assumir que as nossas vidas dependem atualmente da digitalização de processos e serviços.

Ainda que o teletrabalho encontre resistência em inúmeras áreas da sociedade, esta é uma realidade que veio para ficar e que está entre uma das mais significativas revoluções laborais da nossa Era.

Naturalmente, existem ainda inúmeros processos e atividades que não se podem converter, graças à sua natureza, a uma digitalização mais profunda. Outras reinventam-se, tirando partido das múltiplas oportunidades que surgem graças a uma presença online mais robusta e tire partido das mais recentes tendências.

Neste sentido, o setor imobiliário é praticamente um pioneiro da digitalização nacional, seguindo as mais recentes tendências e estratégias digitais. Tirando partido de todos os meios ao seu alcance, aposta nas tendências mais relevantes para fazer chegar o seu produto ao maior número possível de utilizadores, com máxima eficácia.

 

O Caso de Guimarães

Num mundo onde a globalização atual já não significa o mesmo que há duas décadas, a digitalização veio redefinir as regras um pouco por todo o país.

Atualmente, Guimarães conta com mais de 2.200 anúncios a imóveis no portal de referência Imovirtual. O leitor é convidado a efetuar o seguinte exercício mental: que tipo de estrutura física seria necessária para anunciar 2.200 imóveis nesta região?

A digitalização permite, assim, o máximo proveito com uma utilização diminuta de recursos. O processo de comprar casa em Guimarães tornou-se tão simples que não exige que o interessado esteja sequer no país.

Ao seu dispor, os mais de 2.200 imóveis em detalhe, com opções disponíveis para ajustar esta lista às preferências de cada um. Número de quartos, classificação energética, ou talvez a presença de uma piscina.

Como o setor imobiliário não dorme à sombra dos louros conquistados, a nova tendência passa por apostar em tecnologia de visitas virtuais. Esta recriação tridimensional de cada imóvel permite-nos visitar cada divisão como se caminhássemos no próprio.

 

O Digital é Imediato e Conveniente

As vantagens parecem desde logo óbvias para quem pretende adquirir um imóvel, mas estendem-se aos demais intervenientes.

Vendedores podem assim maximizar o seu tempo e oportunidades, apresentando o imóvel a uma audiência muito maior, enquanto a sua valorização é muito mais realista e em linha com a demais oferta no mercado.

Em muitos casos, as visitas efetuadas presencialmente já passaram pelo processo de visita virtual e tornam este passo uma quase formalidade antes da assinatura do contrato de compra e venda.

Com meios de comunicação instantâneos e económicos ao dispor, o processo de venda de casas em Guimarães nunca foi tão simplificado. Simultaneamente, permitem que dispute com demais distritos e cidades em igualdade de circunstâncias.

É comum focarmo-nos nos pontos negativos da digitalização. Entre eles, a menor interação entre as pessoas. Independentemente de juízos de valor, a realidade é que cada um deseja maximizar o seu tempo, oportunidades e orçamento.

Se outrora a aquisição de um imóvel poderia demorar meses, com avultados custos e horas de vida desperdiçadas em vão, atualmente é possível concluir um negócio em dias. Desta forma, são argumentos muito fortes que demonstram que o caminho será sempre no sentido de uma maior aposta na tecnologia e da personalização da interação com os interessados.

 

ndr: Este texto é um "Conteúdo Patrocinado"

Artigos relacionados