23 outubro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Técnicas do Instituto de Conservação da Natureza estiveram na Citânia

Redação
Freguesias \ quinta-feira, setembro 30, 2021
© Direitos reservados
Foi feita a análise à intervenção recentemente realizada num dos sobreiros mais antigos deste local, e trocaram-se impressões sobre práticas a ter na conservação do arvoredo.

Uma equipa composta por duas técnicas do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) esteve recentemente na Citânia de Briteiros, com o intuito de perceber a intervenção que foi feita recentemente num dos sobreiros mais antigos deste local.

Dá conta a Sociedade Martins Sarmento que “além de observar a intervenção feita, esta visita permitiu trocar impressões sobre boas práticas de conservação dos sobreiros e do restante arvoredo, incluindo o controlo da regeneração vegetal em estruturas arqueológicas”.

Considera a gestão deste sítio arqueológico que as indicações e diretrizes permitirão uma mais adequada gestão do arvoredo da Citânia de Briteiros, garantindo a segurança dos visitantes e os valores arqueólogos existentes.

Para que seja possível manter, então a segurança dos visitantes, a Sociedade Martins Sarmento socorre-se de inspeções fitossanitárias ao arvoredo, desenvolvidas pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, como a que ocorreu em 2020, na sequência da qual foram desenvolvidas intervenções no arvoredo.

Juntamente com a Câmara Municipal de Guimarães, a Sociedade Martins Sarmento procurará “assegurar os recursos técnicos e financeiros que permitam continuar a tratar, de forma adequada, a cobertura vegetal da Citânia de Briteiros, assim como do Castro de Sabroso”.