13 agosto 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Sandinenses quer a "manuetnção o mais rápido possível"

Bruno José Ferreira
Desporto \ sábado, agosto 06, 2022
© Direitos reservados
Emblema de Sande São Martinho quer evitar os sobressaltos da temporada passada. Plantel recebeu oito reforços para atacar a época 2022/2023. Foge-se à manutenção olhando para o topo da classificação.

Na última temporada a manutenção foi alcançada no soar do gongo, a equipa de Hugo Xavier não conseguiu distanciar-se dos últimos lugares, apesar de contar no plantel com alguns nomes de relevo, mas a crença é que este ano o cenário vai ser diferente. O Sandinenses volta a disputar o Pró Nacional da AF Braga, acreditando que as bases do passado serão o ponto forte para o clube rubricar uma boa temporada.

“O Sandinenses o ano passado tinha meia época de Pró Nacional, ainda se estava a estabilizar. Conseguimos o objetivo, esta continuidade é benéfica para todos porque já estamos um passo à frente”, crê o técnico Hugo Xavier.

O objetivo assumido é a manutenção, num modelo em que abaixo dos quatro primeiros terá de se lutar pela permanência, mas esse objetivo é complementado com ambição de ficar nos quatro primeiros lugares “e depois, a partir daí, veremos”, segundo o presidente do clube, Ricardo Silva.

Uma ideia partilhada pelo técnico Hugo Xavier, que pelo segundo ano consecutivo orienta a equipa de São Martinho de Sande. “Espera-se uma época ainda mais difícil, porque vão descer mais equipas. Esperamos ser muito mais competitivos do que no ano passado, reforçamos-nos para isso, mantivemos parte do plantel e quem veio é para acrescentar. O nosso grande objetivo é a manutenção, sabendo que os quatro primeiros lugares nos garante automaticamente a manutenção. Vamos encarar isto jogo a jogo, olhando para os quatro primeiros lugares”, frisou o treinador.

Em relação ao plantel, conta neste momento com 25 elementos, dos quais oito são caras novas. Não está fechado, mas perto disso. “Como todo os planteis nesta fase, o nosso não está fechado, mas só sendo uma mais valia é que haverão mais entradas”, vincou Ricardo Silva.

PLANTEL DO SANDINENSES

Guarda-redes: Luís Vieira, João Pedro e Luís Borges;

Defesas: Hélder, Cunha (ex-CC Taipas), Ruizinho, Caixinha (ex-Ronfe), Xico, Gonçalo, Pinto e Pedro Ribeiro (ex-CC Taipas);

Médios: Neves, Best (ex-Berço), Átila (ex-Darmstadt), Pedrinhas, Tiago Martins, Fredo e Davide (ex-Berço);

Avançados: Diogo Lamelas, Endric, Kevinho, Caio (ex-Serzedelo), Zézé, Eduardo e Zé Roberto (ex-Barcelona de Ilhéus).

EQUIPA TÉCNICA

Treinador: Hugo Xavier

Adjuntos: Pedro Silva, João Oliveira e André Cacheina

 

“Queremos a manutenção o mais rápido possível” - Ricardo Silva, presidente do Sandinenses

“Como todo os planteis nesta fase o nosso não está fechado, mas só sendo uma mais valia é que haverão mais entradas. Quanto a objetivos, queremos conseguir a manutenção o mais rápido possível, e sabemos que isso consegue-se ficando nos quatro primeiros lugares. É esse o objetivo principal. Quem jogar para a manutenção vai passar ficar mal, queremos atingir o mais rapidamente possível os quatro primeiros lugares e depois, a partir daí, veremos".

“Esperamos ser muito mais competitivos do que na época passada” - Hugo Xavier, treinador do Sandinenses

“Espera-se uma época difícil, esta mais difícil ainda porque vão descer mais equipas. Esperamos ser muito mais competitivos do que no ano passado, reforçamos-nos para isso, mantivemos parte do plantel e quem veio é para acrescentar. O nosso grande objetivo é a manutenção, sabendo que os quatro primeiros lugares nos garante automaticamente a manutenção. Vamos encarar isto jogo a jogo, olhando para os quatro primeiros lugares.

“Acreditamos que vamos fazer muito melhor do que na época passada” - Diogo Lamelas, capitão do Sandinenses

“Este ano acreditamos que vai ser um campeonato ainda mais competitivo. O Sandinenses foi buscar gente com qualidade, que vem acrescentar, sabemos as dificuldades que vamos ter ao longo da época, e o objetivo é entrar em todos os jogos para vencer. Será um campeonato complicado, com grandes dérbis, mas acreditamos que vamos fazer muito melhor do que na época passada. A base da equipa manteve-se, reforçámos com qualidade e acredito que estão a sentir-se bem recebidos”.

“Estabilidade levou-me a aceitar o desafio” - Pedro Ribeiro, reforço do Sandinenses

“O que me levou a aceitar este desafio foi a estabilidade que existe no clube, um projeto consolidado no pró Nacional. E também pelos jogadores que aqui estão, jogadores com quem já trabalhei que têm qualidade e que têm um plantel muito coeso. Os objetivos passam por atingir a manutenção o mais rápido possível. Pessoalmente quero fazer o maior número possível de jogos e não ter lesões”.