14 abril 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

PAN preocupado com “limpezas e podas radicais” devido à ecovia

Redação
Sociedade \ quarta-feira, abril 07, 2021
© Direitos reservados
Intervenção junto ao rio Ave já começou em várias freguesias do norte do concelho com a limpeza das margens. PAN mostra preocupação com aquilo que considera ser “limpezas e podas radicais”.

“Estamos a assistir a limpezas e podas radicais nas margens, sabendo nós que as zonas ripícolas são consideradas um dos habitats biofísicos mais complexos do planeta, quer pela sua biodiversidade e dinamismo, quer pela sua importante função de corredor ecológico”, lê-se no comunicado enviado às redações.

O partido reitera que a primavera está a chegar “mais cedo do que o habitual” às regiões temperadas do planeta, devido às alterações climáticas, pelo que, em março, “as plantas já estão bem desenvolvidas”, com “árvores e arbustos cobertos das primeiras folhas”, e “os animais já estão muito ativos”. O comunicado reitera, por isso, que março é “um mês crítico para se fazerem podas e limpezas nas margens dos cursos de água”, lembrando que o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas recomenda a limpeza das margens e dos cursos de água “entre os meses de outubro e fevereiro”.

O PAN questiona o motivo pelo qual “a cobertura vegetal está a ser destruída de uma forma drástica, nomeadamente a vegetação herbácea e arbustiva”, recorrendo-se até a máquinas pesadas. As zonas ripícolas, acrescenta o partido, são consideradas “um dos habitats biofísicos mais complexos do planeta, quer pela sua biodiversidade e dinamismo, quer pela sua importante função de corredor ecológico”, assegurando funções como as de “estabilização das margens, ensombramento do leito e proporcionar abrigo e alimento a muitas espécies de animais”.

Realizadas as intervenções, o partido espera que as limpezas sirvam, pelo menos, para se “plantarem espécies ripícolas autóctones e restaurar as margens, por forma a que cumpram primordialmente as suas funções ambientais” e “só depois, sob certos limites, possam ser usufruídas” pelas pessoas.