23 maio 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Nova diretora quer AE Briteiros como organização “onde todos fazem parte”

Tiago Dias
Educacao \ terça-feira, março 12, 2024
© Direitos reservados
Empossada em 05 de fevereiro para um mandato de quatro anos, a professora de matemática e de ciências da natureza quer manter “a parte humana” pela qual é o agrupamento é reconhecido.

A visão do Agrupamento de Escolas de Briteiros como “uma organização onde todos possam fazer parte”, desde professores, alunos e funcionários a pais, encarregados de educação e restante comunidade envolvente, é uma das prioridades da nova diretora, Sandrine Fortes.

Empossada em 05 de fevereiro para um mandato de quatro anos, a professora de matemática e de ciências da natureza quer manter “a parte humana” pela qual é reconhecido o agrupamento, alvo de “um carinho especial” por quem ali trabalha ou trabalhou, e “criar mecanismos facilitadores” que libertem cada vez mais os professores da burocracia, com vista a um maior foco na “aprendizagem dos alunos”, afirma ao Reflexo.

Sucessora de Luís Morais, professor que dirigiu o AE Briteiros por seis anos, Sandrine Fortes assume um cargo que desempenhara no Agrupamento de Escolas de Pedome, concelho de Vila Nova de Famalicão, entre 2021 e 2023. Uma das motivações para se candidatar à liderança do agrupamento com mais de 700 alunos foi a vontade de “dar continuidade ao trabalho desenvolvido” por Luís Morais e de “acrescentar um cunho pessoal”, sobretudo no estímulo aos clubes escolares, para que a aprendizagem extravase o currículo escolar, e à relação com a comunidade.

"O Agrupamento precisa de uma ação de melhoria de imagem para com a sua comunidade. Queremos que seja uma referência na região. Queremos implementar projetos ligados à ciência, à tecnologia e às artes, incluindo a robótica e a programação, desde o pré-escolar até ao 9.º ano de escolaridade”, assume, prometendo ouvir os contributos dos estudantes nesse processo.

A outra razão para querer dirigir o AE Briteiros é a “identificação com o concelho de Guimarães”. Residente no concelho da Póvoa de Lanhoso, a cerca de cinco quilómetros da EB 2 e 3, Sandrine Fortes quer “contribuir para engrandecer o que se faz em Guimarães”, município que crê estar “no centro da ação educativa em Portugal”.