23 outubro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Neste mercado há 110 anos de história

Pedro C. Esteves
Freguesias \ segunda-feira, julho 26, 2021
© Direitos reservados
No âmbito da animação de verão e acolhimento ao emigrante turista, o Antigo Mercado trouxe público ao seu recinto e mostrou "o que de melhor a Vila tem para oferecer".

Histórico, emblemático e versátil. O Antigo Mercado das Taipas foi palco de um programa cultural que ocupou todo o fim de semana, dando voz a estilos musicais para todos os gostos, como pop, rock e até esemble de clarinetes. Além de música, houve ainda espaço para a apresentação de um livro que se dedica à História do recinto.

A história do Antigo Mercado da vila termal – desde o ponto em que era somente idealizado até ao momento atual – está, agora, documentada em livro. “A Praça do Mercado de Caldas das Taipas – 110 anos de história”, de António José Oliveira, foi formalmente apresentado no fim de semana. Espaço localizado na “nova centralidade” que a vila foi adquirindo ao longo dos tempos, o autor sublinhou a “importância” do local. “Um exemplar de um jardim público” do século XIX (“a nível nacional”) e um local emblemático, o lugar era um símbolo “do poder material que a povoação possuía na altura”.

Na apresentação da obra – que decorreu no renovado mercado que ainda espera inauguração – estiveram presentes a diretora do Paço dos Duques, Museu de Alberto Sampaio e Castelo de Guimarães, Isabel Fernandes, e a vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Adelina Paula Pinto.

Isabel Fernandes realçou o “renascimento” de um espaço que reaproveitou elementos do Jardim do Toural e elogiou a intervenção de recuperação “feita com base em investigação histórica”. “Este livro conta a história deste mercado, começando longe, na época em que era apenas desejado, passando pela construção, pela descrição dos usos que teve, pelo abandono e pelo seu renascer. E é o que neste dia festejamos, o seu renascimento”, resumiu Isabel Fernandes.

O mesmo ponto foi levantado por Adelina Paula Pinto. Segundo a vereadora, espaços como o renovado mercado revestem-se, agora, de uma outra preponderância: a comunitária. E este lugar, na opinião da também vereadora com o pelouro da cultura, “atrai” pessoas. As comunidades só resistem em comunidade se encontrarem lugares que as atraiam”.

No final da tarde de domingo, altura em que se encerrou o último dos concertos, Horácio Nogueira, membro da organização do programa de Animação de Verão das Taipas, revelou agrado pela adesão que se fez sentir por parte do público e sublinha a importância do Antigo Mercado para exibir o talento local.  “Temos um espaço com potencial e a ideia é esta: dar palco a gente daqui, de forma a que as pessoas possam usufruir deste local e desta gente espetacular. Aos poucos e poucos vamos atraindo pessoas de fora para que possam ver o que a Vila pode oferecer.”.

* com Carolina Pereira