09 dezembro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Guimarães foi o sétimo concelho mais exportador em 2021: têxtil lidera

Tiago Dias
Sociedade \ quarta-feira, fevereiro 16, 2022
© Direitos reservados
Exportações totalizaram 1,56 mil milhões de euros, mais 100 milhões do que em 2019. Têxtil continua a ser a grande referência, mas o calçado e o setor metalúrgico cresceram.

Em 2021, Guimarães não só inverteu a tendência de quebra das exportações que se verificava desde 2018, como atingiu a receita mais elevada desde 2011, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística, agregados pelo Jornal de Guimarães.

O concelho mais populoso da sub-região do Ave arrecadou, no último ano, 1,56 mil milhões de euros, valor que traduz aumentos de 23% face a 2020, o ano mais afetado pela pandemia de covid-19 – a quantia de 1,27 milhões foi a menor desde 2014 – e de 10,7% face a 2019. As exportações vimaranenses corresponderam, no ano passado, a 2,46% do total nacional – 63,48 mil milhões de euros -, a 6,7% do Norte – 23,28 mil milhões – e a 18,1% do Ave. As exportações da NUTS III cresceram 24%, rumo aos 4,28 mil milhões.

O crescimento das vendas alastrou-se aos vários setores da economia vimaranense, mas foi mais notório naquele que é o seu motor central: a indústria têxtil e do vestuário. Todos os anos responsável por pouco mais de 60% das exportações do concelho, esse ramo gerou 965 milhões de euros em exportações no ano passado. Essa foi a quantia mais elevada entre os 308 municípios de Portugal, traduzindo um crescimento de 22,8% face a 2020 e de 11,7% em relação a 2019.

Saiba mais nesta ligação.