28 novembro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Dívida do CC Taipas ultrapassa os 140 mil euros

Redação
Desporto \ quarta-feira, junho 15, 2022
© Direitos reservados
Este valor foi apresentado pela atual Direção do clube em Assembleia-geral Extraordinária realizada na noite desta 4ª feira. Orçamento para a próxima época da equipa sénior é de 30 mil euros.

Bruno Ferreira, atual presidente da quase centenária associação taipense, deu a conhecer, parcelarmente, as dívidas apuradas e comprovadas, até ao momento, do Clube Caçadores das Taipas que ultrapassam os 140 mil euros.

Num momento inicial, avançou com o montante de passivo na ordem dos 158 mil euros mas, mais à frente, apresentando o trabalho realizado nos 34 dias de mandato, referiu que já conseguiram pagar parte da mesma. Em 34 dias esta nova Direção contraiu uma despesa de 21 mil euros, na esmagadora maioria para amortizar ao passivo. Dívidas urgentes, como no caso da AF Braga, que a não serem liquidadas, segundo o presidente do clube, poderiam acarretar danos gravíssimos para a coletividade.

Ainda no que respeita aos planos desta nova Direção, Bruno Ferreira afirmou não ter intenções de se agarrar ao passado. Antes, sim, viver o presente e projetar o futuro. Nas várias questões colocadas por alguns dos associados presentes sobre o que terá levado a que o clube chegasse a este ponto, foi sempre dando nota que não poderia responder pelo passado mas que, a partir de agora, todas as questões à sua gestão, terão sempre resposta.

Um assunto levantado em algumas das intervenções teve a ver com a questão dos associados, da sua admissão e gestão de quotização. Bruno Ferreira garantiu que a nova Direção já se encontra a trabalhar no sentido de organizar a situação, informatizando toda a base de dados dos associados para tornar todo o processo mais transparente.

Quase a finalizar a reunião de associados, Bruno Ferreira adiantou que o orçamento para a formação sénior da próxima época será de 30 mil euros. “É o valor que conseguimos suportar”, admitiu. Garantiu ainda que a sua Direção não vai contrair dívida para pagar dívida. Deu ainda a informação ao associados presentes da existência de duas declarações assinadas pela anterior Direção. Uma que garante que a mensalidade de exploração do bar do clube se encontra liquidada até junho 2022. Uma outra a assumir uma dívida de 4 mil euros à gestão da exploração do referido bar, por adiantamento realizado para suportar pagamento de subsídios de deslocação a atletas.