29 novembro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Dez árvores abatidas junto aos Banhos Velhos contrariam avaliação da UTAD

Redação
Sociedade \ quarta-feira, março 24, 2021
© Direitos reservados
Pelo menos uma dezena de árvores foi abatida esta terça-feira no Largo Frei Cristóvão dos Reis, junto aos Banhos Velhos, em virtude das obras de requalificação do centro cívico de Caldas das Taipas.

Tal abate contraria uma avaliação fitossanitária realizada pelo Departamento de Ciências Florestais da UTAD (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) em 2016, estudo no qual pode ler-se que constitui “uma base sólida e demonstração científica para melhor adequar as intervenções e novos projetos para os espaços verdes” da vila.

Segundo este estudo, em 2016 apenas duas árvores do Largo Frei Cristóvão dos Reis deveriam ser abatidas devido à sua situação débil, sendo mesmo referido que “é neste espaço onde as árvores avaliadas estão na melhor condição. Efetivamente muitas delas têm a classificação de Excelente no vigor, estando no nível 5, isto é, o máximo para este parâmetro”.

O jornal Reflexo confrontou a Junta de Freguesia de Caldelas, que remeteu explicações para a Câmara Municipal de Guimarães, como dona da obra de requalificação do centro cívico, e para a equipa de projetistas que definiu a intervenção.

“Quando em 2017 tomámos posse e encontrámos o projeto de requalificação do centro da vila fechado a junta de freguesia fez tudo o que estava ao seu alcance para salvar as nossas árvores. Por agora não falarei mais sobre este assunto enquanto não forem ouvidos os projetistas, que são quem tem de explicar esta decisão”, refere Luís Soares, presidente da Junta de Freguesia de Caldelas.

O Reflexo tentou também obter explicações junto do município, estando a aguardar por esclarecimentos.