17 julho 2024 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Guimarães encerra 2023 com 6.493 inscritos no IEFP, mais 764 do que em 2022

Tiago Dias
Economia \ terça-feira, janeiro 23, 2024
© Direitos reservados
Esse número é o quinto mais elevado entre os 308 concelhos do país. Pico de desemprego registou-se em setembro, tendo-se verificado uma quebra de 3.0%. Mais de 73% têm mais de 35 anos.

O concelho de Guimarães terminou 2023 com 6.493 cidadãos inscritos no Serviço de Emprego do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Esse número de pessoas desempregadas traduz uma descida de 2,1% face a novembro, quando o número se cifrava nas 6.630, mas uma subida de 13,3% face a dezembro de 2022, altura em que o IEFP registava 5.729 pessoas inscritas.

O desemprego registado no IEFP disparou entre julho e agosto, dos 5.990 para os 6.402 inscritos, e atingiu o pico anual de 6.697 inscritos em setembro, no rescaldo de uma série de encerramentos e despedimentos na indústria têxtil e do vestuário, e caiu 3% desde então.

O padrão de desemprego a encerrar o ano, por género, tempo de desemprego, idade e escolaridade, é o habitual: 57,5% são mulheres (3.735), 61,4% dos inscritos são-no há menos de um ano e 92% do contingente já esteve previamente empregado. Os desempregados com mais de 35 anos perfazem novamente quase três quartos do total (73,1%) e o Ensino Secundário é o grau de escolaridade onde se encaixam mais desempregados – são 1.858, o que corresponde a 28,6% dos inscritos. Seguem-se as pessoas com 1.º Ciclo do Ensino Básico (1.365), do 3.º (1.182) e ainda do 2.º (1.007). Entre os inscritos com Ensino Superior, que são 751 a encerrar o ano, registou-se uma descida de 8,9% face a novembro de 2023.

 

 

Quinto município no país com maior crescimento absoluto de inscritos

Guimarães foi o quinto concelho em Portugal onde o número de pessoas desempregadas mais cresceu em termos absolutos no ano de 2023. Esse número, de 764 pessoas, fica somente atrás dos do Porto (1.371), Seixal (1.024), Odemira (973) e Felgueiras (877), destacando-se no Quadrilátero Urbano, já que Braga registou um aumento de 666 inscritos, Vila Nova de Famalicão de 393 e Barcelos de 244.

O município vimaranense é igualmente o quinto com mais inscritos no encerramento de 2023, atrás de Lisboa (17.202), Vila Nova de Gaia (10.926), Porto (10.652) e Sintra (9.567).