28 maio 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

Associados do CC Taipas mostram-se favoráveis à criação de uma SAD

Hugo Marcelo
Desporto \ sábado, julho 10, 2021
© Direitos reservados
Reunidos em assembleia geral, associados do CC Taipas mostraram-se favoráveis à criação de uma Sociedade Anónima Desportiva. Direção vai procurar parceiro(s).

Com parecer positivo das autoridades de saúde, os associados do Clube Caçadores das Taipas reuniram-se, na noite da última sexta-feira, dia 09 de julho, em assembleia geral no Campo do Montinho para dar resposta aos quatro pontos da ordem de trabalhos. A reunião magna, que estava inicialmente agendada para 18 de junho, no Salão Nobre dos Bombeiros, contou com a presença de mais de 20 sócios.

O relatório de contas relativo à época 2020/2021, do qual se destacou o saldo negativo de cerca de 100.000 €, assim como o respetivo parecer do conselho fiscal, foi aprovado por maioria. O mesmo aconteceu na apreciação e votação do ponto dois: os associados taipenses aprovaram por maioria o orçamento geral e o plano de atividades, apresentados pela direção, para a época desportiva 2020/2021.

O ponto três da ordem de trabalhos, porventura o mais aguardado da reunião, consistiu na “concessão de autorização à direção para procurar parceiro(s) para a eventual constituição de uma Sociedade Anónima Desportiva”. A direção do clube quis, desta forma, sondar os associados sobre a criação da SAD. Tiago Rodrigues, presidente do CC Taipas, esclareceu que a ideia se encontra numa fase embrionária, ainda sem perspetivas concretas quanto aos termos de constituição ou dos parceiros, e que o seu desenvolvimento e concretização estava dependente da resposta positiva dos associados na votação em evidência.

O debate entre direção e associados ficou marcado pela apresentação de bons e maus exemplos de outros clubes que enveredaram pela criação de uma SAD e ainda pelo modelo a adotar, nomeadamente em relação às equipas que ficariam com o clube e as que ficariam entregues à SAD. Quando a proposta foi a votação, 14 associados aprovaram, quatro associados votaram contra e contaram-se quatro abstenções. Conforme esclarecido na ordem de trabalhos, e realçado em diversos momentos da noite de sexta-feira, os “concretos termos de constituição, parceiro e estatutos terão de ser aprovados em ulterior Assembleia Geral”.