09 dezembro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

As ideias de Bruno Fernandes (PSD) para o norte do concelho

Tiago Dias
Política \ sexta-feira, setembro 17, 2021
© Direitos reservados
Para a coligação Juntos por Guimarães, a mobilidade é um problema “transversal” ao concelho, independentemente da zona.

“A certas horas, leva tanto tempo a chegar ao Porto (de portagem a portagem), como a chegar de Guimarães às Taipas.

O país dotou-se de vias de comunicação modernas, vamos do Minho ao Algarve em poucas horas, mas no interior do nosso território nada se passou”, frisa a segunda força política mais votada para a Câmara nas Autárquicas de 2017. A candidatura do PSD e do CDS-PP lamenta ainda que “corredores possíveis para alargamento das vias ou construção de novas estradas” tenham sido ocupados por construção devido à “falta de planificação”.

A fim de solucionar as dificuldades no norte do concelho, a lista encabeçada por Bruno Fernandes propõe corredores exclusivos para transportes públicos e ciclovia entre a cidade e Caldelas, ao longo da Estrada Nacional 101. A coligação JpG pensa que a coesão entre norte do concelho e cidade só será possível quando um munícipe puder “ver um espetáculo no Vila Flor e voltar a casa de autocarro” ou for “exequível fazer Taipas-Guimarães de bicicleta diariamente para trabalhar”.

Quanto ao urbanismo do norte de Guimarães, a candidatura PSD/CDS-PP realça que “não era necessário descaracterizar uma centralidade na memória de todos os taipenses”, a propósito de uma requalificação que mereceu uma “longa luta” para avançar. Para a força liderada por Bruno Fernandes, as consequências “desastrosas” das obras para moradores e comerciantes resultam da falta de planeamento e não de “matéria-prima”. A JpG considera ainda importante dar “mais autonomia” às restantes freguesias para solucionarem a falta de passeios e a sinistralidade.

Já o rio Ave é, para a força de direita, um problema dos sete municípios que o atravessam, sendo necessários acordos entre as Câmaras e o Governo Central para a despoluição. Guimarães deve ainda, assim, ambicionar a melhoria do Ave, já que a “qualidade de vida” das populações está ligada à possibilidade de usufruir dele”.

Quanto ao turismo, a JpG adianta que, nos últimos 20 anos, o turismo cresceu menos em Guimarães (45%) face a Braga (176%) e Viana do Castelo (130%), ficando concentrado no centro histórico. A candidatura de Bruno Fernandes promete o levantamento das margens dos rios para a criação de percursos pedonais e a criação de zonas de lazer e praias fluviais com infraestruturas para fazer “descolar” o turismo no norte do município.