01 outubro 2022 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

A “grande” romaria da Senhora dos Remédios regressa

Redação
Sociedade \ quinta-feira, abril 21, 2022
© Direitos reservados
Procissão de velas com a imagem da Nossa Senhora dos Remédios faz o trajeto Barco-Taipas amanhã às 21h00. "Não há palavras para descrever" a romaria, diz presidente da comissão de festas

Por estes dias, antecipa-se, em Barco, um acontecimento. Algo que tem escapado há dois anos e que agora ganha forma para acontecer. A Romaria da Nossa Senhora dos Remédios sai às ruas da freguesia a norte do concelho – e não só – entre os dias 18 de abril e 01 de maio. Manuel Silva, presidente da comissão de festas, recorda um ano atípico em que as gentes de Barco não se puderam ver de perto. “Não tivemos romaria, mas tivemos que deitar uma boa sessão de fogo no dia, assim o povo ficou mais sossegado”, graceja.

Com a antecipação, a saudade a remoer e alguma “desconfiança”. Manuel explica: “Organizar esta edição não foi tão fácil como as anteriores. Geralmente as pessoas perguntam se vai haver festa ou não, e mesmo agora, no tempo atual, ainda estão desconfiadas que não haja romaria”. Mas vai mesmo avante. Segunda-feira, 18 de abril, o tradicional hastear da bandeira marca o início da festa popular. Seguem-se as tradicionais procissões Barco-Taipas e Taipas-Barco – sempre com “o grande contributo” do Corpo Nacional de Escutas da freguesia e com o Grupo Cultural e Recreativo de Barco – e atuações de grupos musicais como os Amigos da Sobreposta, a Banda Myllenium e do cabeça de cartaz desta edição: Manuel Campos. À atuação segue-se a “Grande Sessão” de fogo de artifício, no dia 01 de maio, último dia de romaria.

“Não há palavras para a descrever”

“Se o tempo permitir, as pessoas não fazem ideia do que é. Não sei se não será a maior romaria do concelho de Guimarães. A fé é muita. A procissão está a chegar a Barco e ainda está a sair das Taipas”, ressalva Manuel Silva. Natural de Gondomar, emigrou para a Alemanha e ficou por terras germânicas mais de 40 anos. “Regressei há nove anos. Mas quando vinha cá de férias, lembro-me perfeitamente desta romaria. E pura e simplesmente, não tem palavras que a descreva”.

A comissão de festas é composta por cinco membros. Ficou a cargo da equipa de Manuel Silva programar para trazer gente a Barco. O evento continua a ser um “balão de oxigénio” para muitos comerciantes locais. O gondomarense estima que durante os dias da Senhora dos Remédios se movimentem “muitos milhares de euros”.

Já passaram por Barco, nos últimos anos, nomes como Fernando Daniel e Amor Electro. Apesar de o nome de Manuel Campos não ser tão conhecido para o grande público, espera-se que a gente apareça para uma edição que foi “muito mais difícil de preparar”. Para fazer frente a alguma desconfiança que Manuel falou, há uma tarefa: “Temos que cativar as pessoas a 100%”