28 outubro 2021 \ Caldas das Taipas
tempo
18 ºC
pesquisa

No mês do Orgulho, jovens içam bandeira das cores para quebrar tabus

Carolina Pereira
Sociedade \ segunda-feira, junho 28, 2021
© Direitos reservados
Na segunda-feira, dia 28 de junho, em que se assinala o Dia Internacional do Orgulho LGBT, há quem brade: “mesmo que não saibam o que querem e sentem, é normal e experimentar não é uma coisa má”.

Em Junho de 2021, precisamente o mês do Pride, Jéssica e Raquel viram, inesperadamente, o seu projeto “Mente Aberta: Nós temos a voz que tu precisas” validado e reconhecido pelo Município de Guimarães, ao serem distinguidas no âmbito do programa Democracia do Bem Comum, da Associação Coolpolitics.

Jéssica Santos e Raquel Ribeiro, com apenas 17 anos, sentem a necessidade de quebrar tabus e de dar palco à temática da sexualidade, que tanto se abafa, para sensibilizar e travar preconceitos. A ideia visa levar às escolas ações de sensibilização para a temática LGBTQI+ (comunidade lésbica, gay, bissexual e transexual e restantes grupos que não se encaixam na sigla), com conversas com psicólogos, ativistas e pessoas da comunidade LGBT e, ainda, e criação de um espaço (físico/virtual) de apoio para os jovens.

Esta segunda-feira, dia 28 de junho, assinala-se o Dia Internacional do Orgulho LGBT. O projeto é, assim, impulsionado num momento oportuno, em que as jovens aproveitam para celebrar e chamar a atenção para os direitos de pessoas desta comunidade.

“Queremos que os adolescentes percebam que, mesmo que eles estejam confusos e que não saibam o que querem e o que sentem, isso é normal. Experimentar não é uma coisa má.”, exclama Jéssica.