PUB
Zona envolvente do castelo acolhe a Feira Afonsina de 2019
Zona envolvente do castelo acolhe a Feira Afonsina de 2019
© Direitos Reservados
Sexta-feira, Fevereiro 15, 2019

A Feira Afonsina, entre 21 e 24 de junho, deixa o centro histórico de Guimarães e terá todas as suas atividades a desenrolar-se apenas no Monte Latito, desde a estátua de Afonso Henriques até ao Campo de S. Mamede (para espetáculo da noite), compreendendo a área envolvente à Capela de Santa Cruz. Esta mudança foi aprovada na última reunião de Câmara com os votos contra dos vereadores eleitos pela coligação Juntos por Guimarães.

Ricardo Araújo, afirma “não vemos razões suficientes que justifiquem esta alteração”
Coube a Ricardo Araújo justificar o voto contra a alteração do local da Feira Afonsina. O vereador social-democrata apresentou duas razões para tal: “A iniciativa tem tido um balanço positivo nas edições dos últimos anos, no centro histórico, e não vemos razões suficientes que justifiquem esta alteração. Em segundo lugar, tememos e receamos pelo impacto negativo que esta alteração possa ter na atração de pessoas e no comércio local, particularmente na zona do centro histórico. Nós, há dois anos atrás, alargamos, por proposta socialista, a área da implantação da Feira Afonsina no centro histórico. As razões de índole histórica evocadas são legítimas, mas não são suficientes para esta alteração”.
Sobre a quebra de público registada nos últimos anos, Ricardo Araújo teme que esta realidade seja agravada com esta alteração. Colocou ainda em causa toda a logística necessária com a deslocalização para a zona do castelo, esperando que esta questão já tenha sido tida em conta.

Adelina Pinto pretende tornar a Feira Afonsina “a melhor e a mais autêntica do país”
Adelina Pinto, vereadora responsável pela cultura, justifica esta alteração como sendo uma tentativa de tornar a Feira Afonsina “a melhor e a mais autêntica do país”. Esta aposta na área envolvente ao castelo, justifica a vereadora, prende-se com a necessidade de “uma maior envolvência histórica, uma ligação ao contexto da fundação, ao primeiro rei de Portugal”, da Feira Afonsina. Adelina Pinto destacou ainda que, apesar de a área do castelo passar a ser “o centro nevrálgico da feira”, o centro histórico será naturalmente envolvido nesta dinâmica: “A feira teve oito edições no centro histórico e estava na altura de a repensar e foi o que aconteceu, com a colaboração de diversas associações vimaranenses, tendo também presente que se estava a registar uma quebra do número de visitantes. É um risco, mas a vida é feita de riscos. Vamos ter um espaço mais amplo e acreditamos que vamos ter mais pessoas em Guimarães”. A vereadora responsável pela vertente cultural destacou ainda que, na semana anterior à feira, serão promovidas umas jornadas que se dedicarão aos quadros históricos que serão desenvolvidos na feira.
Quanto às questões logísticas deste novo espaço, a vereadora assegurou que tudo está devidamente equacionado.

Domingos Bragança, “24 de junho deve ser considerado feriado nacional”
Domingos Bragança, no final da reunião do executivo de 14 de fevereiro, defendeu esta mudança do local da Feira Afonsina do centro histórico para o Monte Latito, com uma defesa da história: “Não terá sido à volta do castelo que todo o movimento histórico que deu origem à fundação da nossa nação portuguesa se registou?” O presidente da Câmara voltou a defender que o 24 de junho seja considerado “o Dia 1 de Portugal, feriado nacional, acrescentando que, “nada melhor que um evento com a importância da Feira Afonsina para o evidenciar”.
Domingos Bragança reforçou que esta decisão foi tomada após reuniões com diversas instituições de Guimarães, entre elas a Sociedade Martins Sarmento e a Muralha e que esses encontros continuarão. Assim, a 18 de fevereiro, estão já agendadas um conjunto de reuniões com instituições, personalidades e cidadãos vimaranenses (ACIG, Direção da Associação de Comércio Tradicional e a Associação Vimaranense de Hotelaria), com o objetivo de analisar as festas das comemorações de 24 de Junho de 1128 – Dia Um de Portugal, em especial da Feira Afonsina e as Festas da Cidade e Gualterianas para o ano de 2019.