PUB
Vídeo promocional da ACTG provoca polémica e troca de comunicados
Vídeo promocional da ACTG provoca polémica e troca de comunicados
Quarta-feira, Junho 3, 2020

Um vídeo promocional da Associação do Comércio Tradicional de Guimarães (ACTG), no qual são protagonistas o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, os vereadores eleitos pelo Partido Socialista (PS) e o chefe de gabinete da presidência, gerou controvérsia na última reunião de câmara.

André Coelho Lima, vereador eleito pelo Partido Social Democrata, pertencente à oposição, referiu que o referido vídeo foi usado para fins políticos, criticando a presença dos intervenientes socialistas neste ato considerado “promocional” por Coelho Lima.

“O presidente de Câmara é, ele próprio, uma instituição, representa todo o município e temos de perceber que a sua participação a todos nos abrange, aos que são do seu partido e aos que não são do seu partido. Agora, aparecer um conjunto de vereadores apenas do Partido Socialista acompanhados até do chefe de gabinete, enfim, é o ridículo máximo, chega-se a uma situações em que devemos estar à altura das nossas funções e não devemos ultrapassar esses limites”, referiu o vereador da oposição.

Em resposta, Domingos Bragança relativizou esta interpretação, dizendo que se a tivesse jamais apareceria no referido vídeo, frisando que não precisa deste tipo de promoção. “Atendi a um pedido que a associação me fez, no sentido de apoiar o comércio de loja, de rua de Guimarães. O que quero é que seja todo o comércio do território de Guimarães. Se tivesse essa interpretação não faria o vídeo, sequer. Não preciso dessa promoção e não faz parte da minha personalidade e da minha forma de estar”, atirou Domingos Bragança.

A ACTG respondeu a esta polémica em comunicado, assinado pela sua presidente, Cristina Faria, no qual “lamenta profundamente que o Sr. Presidente da Câmara de Guimarães e outras individualidades autárquicas, tenham sido acusados de “oportunismo político”, mesmo sabendo que o vídeo foi realizado por um associado da ACTG e só após muita insistência da Direcção da ACTG”.

O PSD enviou uma carta à ACTG, a qual tornou pública, em que mostra estupefação relativamente à posição desta entidade, reforçando que “o vereador André Coelho Lima censurou a utilização de meios da Câmara para promover políticos”. O PSD relembra que no ponto da reunião de câmara em questão foi discutida e votada a atribuição de um subsídio de 15 mil euros à ACTG, pouco tempo depois da publicação deste vídeo.

Pode ver o referido vídeo da ACTG através desta ligação.