PUB
Vereador Hugo Ribeiro pede atenção ao que se passa na Taipas Termal a Domingos Bragança
Vereador Hugo Ribeiro pede atenção ao que se passa na Taipas Termal a Domingos Bragança
Quinta-feira, Abril 9, 2020

O vereador municipal Hugo Ribeiro, eleito pela Coligação Juntos por Guimarães, pediu esta quinta-feira que seja prestada maior atenção ao que se passa na Cooperativa Taipas Termal, um pedido feito diretamente a Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

Este reparo foi feito na reunião de câmara, realizada por videoconferência, na qual foi remetido para conhecimento o Relatório e Contas referente ao ano 2019 da Cooperativa Taipas Turitermas, que, segundo o vereador, traduz um saldo positivo de sensivelmente 3800euros.

No entender de Hugo Ribeiro esta demonstração e resultados é enganosa. “Este resultado positivo advém de um aumento de 140 mil euros ao contrato-programa que já tinha com a Câmara Municipal de Guimarães, ou seja, a ajuda do município. Portanto, se não tivéssemos este aumento na ordem dos 140 mil euros teríamos um resultado líquido negativo da Cooperativa Taipas Turitermas pelo terceiro ano consecutivo. Trata-se apenas de uma nota para desmontar como as contas são construídas”, frisou.

Recorde-se que anteriormente Hugo Ribeiro já tinha levado ao executivo vimaranense este debate em termos da Taipas Termal, reforçando, através das contas, um pedido de atenção à sua atividade.

“Chamo atenção que uma vez mais esta cooperativa foi notícia pelas piores razões num órgão de comunicação social. Não me quero alongar e especificar as razões, mas quero alertar para que se preste um pouco mais de atenção ao que se passa nesta cooperativa em concreto”, frisou.

Em resposta, Domingos Bragança destacou que foi feito um investimento considerável na requalificação de valências da Taipas Termal. “O que importa aqui dizer é que a Turitermas fez um investimento excecional de requalificação e de apresentação de outras valências para serviços complementares de saúde termal. Isto é para acorrer ao investimento que foi feito, que foi importante, porque as termas que tínhamos há dez anos eram umas termas em que não havia investimento nem novas funções para a estância termal. Hoje esta instância termal tem um conjunto de serviços de qualidade, quer termais quer de saúde, complementares, que são uma referência”, defendeu.

De resto, à margem de outra discussão, Domingos Bragança disse que os contratos-programa serão revistos em virtude da pandemia Covid-19, na medida em que a Taipas Termal está em lay-off, medida que vai ser seguida pela Tempo Livre. Sem receitas, estas cooperativas estão numa situação diferenciada e, por isso mesmo, os contratos-programa serão revistos.