PUB
Um bloco de notas para ler em forma de diário
Quinta-feira, Fevereiro 21, 2019

O mês de fevereiro é o mais curto do ano, mas nem por isso é o menos relevante em Guimarães. A semana em curso está a demonstrar o quão produtivos estão a ser os últimos dias. A vários níveis. Em diferentes cantos do concelho. E diversas áreas da sociedade. Os Vimaranenses agradecem.

EDUCAÇÃO I. A Secretária de Estado Adjunta e da Educação visitou ontem o concelho de Guimarães e ficou surpreendida com a nova EB 2,3 das Taipas, uma escola nova em folha, por decisão e insistência de Domingos Bragança. Um esforço que vai melhorar muito a vida da comunidade escolar das Taipas, mas também dos alunos das freguesias de Sande S. Martinho, Longos, Sande Vila Nova, Sande S. Clemente, Sande S. Lourenço e Balazar, que pertencem à área geográfica do Agrupamento. Mais do que uma EB 2,3, esta nova escola vai servir a Comunidade, com um auditório de referência e um original pavilhão gimnodesportivo, com dois ginásios (amplos) no seu interior, divididos por uma bancada que serve os dois espaços desportivos. Prático e funcional. A ver.

EDUCAÇÃO II. Neste périplo pelas escolas do concelho de Guimarães, a Secretária de Estado Adjunta e da Educação visitou também a EB 2,3 Virgínia Moura e a Escola Básica de Vermis, ambas em Moreira de Cónegos. Em relação a Vermis, está em curso o processo de abertura do concurso para iniciar a obra em 2020, nascendo ali um moderno Centro Escolar. Alexandra Leitão e Domingos Bragança visitaram ainda a EB 2,3 de S. Torcato, cujo edifício se encontra em mau estado e que será alvo de uma intervenção que beneficiará a comunidade escolar de S. Torcato, Aldão, Gonça, Atães, Rendufe, Selho S. Lourenço e Gominhães.

ECONOMIA. É esta sexta-feira que o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, preside à apresentação do projeto I9G, que envolve a Câmara de Guimarães, a Universidade do Minho e dezenas de empresas do programa “Guimarães Marca”, as quais somam mais de 4.500 postos de trabalho. Nos Paços do Concelho, vai ser apresentado o projeto que tem como objetivo qualificar e transferir para as empresas vimaranenses o conhecimento produzido na Universidade do Minho e noutras entidades do Sistema Científico Nacional. O “Guimarães Marca” inclui 53 empresas, cuja contribuição para o PIB nacional é de 127,6 milhões de euros anuais. Em 2018, estas empresas exportaram 64% da sua produção, o que traduziu 275,9 milhões de euros ao ano. O volume de negócios é superior a 434 milhões de euros/ano.

SAÚDE. Nesta última segunda-feira, começou-se a fazer sentir verdadeiramente o impacto das obras no Serviço de Urgência do Hospital de Guimarães. O acesso e circulação de pessoas (e de viaturas) foi alterado e as tão desejadas obras de requalificação já não estão em lista de espera. Com um valor total de 2 milhões e meio de euros, a Câmara de Guimarães assume um esforço financeiro de 1 milhão e 150 mil euros para obras imediatas no Hospital. A intervenção será efetuada de forma faseada, durante um período de cerca de um ano. O Serviço de Urgência manter-se-á sempre em funcionamento.

CULTURA. A nona edição do festival GUIdance, com seis estreias absolutas de companhias nacionais, terminou com espetáculos lotados e uma crescente participação internacional, que vai agora formalizar-se numa parceria com eventos conceituados de dança de Madrid e Barcelona. A relação triangular estava a ser trabalhada há algum tempo e será concretizada na segunda metade de 2019 e em 2020. A parceria com grandes instituições espanholas, de referência das artes performativas na Europa, coloca Guimarães e o festival GUIdance no centro dos acontecimentos mais relevantes neste segmento artístico. A completar uma década de edições, Guimarães continua a dar… festival!