PUB
Trabalhadores da Herdmar reivindicaram aumento salarial com o apoio da CGTP
Trabalhadores da Herdmar reivindicaram aumento salarial com o apoio da CGTP
Bruno José Ferreira
Quinta-feira, Fevereiro 27, 2020

Trabalhadores da cutelaria Herdmar, situada em Barco, reivindicaram esta quinta-feira aumentos salariais e o desbloqueamento da contratação coletiva do setor da metalúrgica. A ação de luta realizou-se em frente à empresa e contou com o apoio da CGTP, nomeadamente estando presente a secretária geral Isabel Camarinha.

Esta não é, de resto, a primeira ação da CGTP junto da Herdmar, sendo que desta feita contou com a presença dos trabalhadores, que se juntaram ao coro de reivindicações junto à saída da empresa.

“Estamos solidários com a vossa luta. A Herdmar vangloria-se de ser a maior empresa europeia de cutelarias, que bate recordes de exportações e que veste a mesa da Casa Branca. Tem de atender às reivindicações, que são justas, dos seus trabalhadores que produzem mais de 150 mil peças de talher por dia”, referiu Miguel Ângelo, coordenador do Site-Norte da CGTP.

Na proposta dos trabalhadores, que foi entregue à empresa, consta um pedido de aumento dos salários em valor nunca inferior a três euros por dia, o que corresponde a noventa euros por mês.

Isabel Camarinha, secretária geral da CGTP, prestou a sua solidariedade à luta dos trabalhadores da Herdmar. “A vossa luta é fundamental e necessária. O aumento significativo do salário dos trabalhadores do nosso país é uma das grandes prioridades. Nesta têm salários que vão de encontro ao que se pratica no país, que não valoriza os trabalhadores”, frisou.

A empresa sedeada em Barco propôs um aumento na ordem dos 25euros, valor considerado ainda insuficiente pelos trabalhadores, que prometem continuar a lutar por aqueles que consideram ser os seus direitos.

José Avelino, administrador da empresa, não se quis pronunciar sobre esta ação de luta, referindo apenas que os trabalhadores “têm todo o direito de reivindicar o que bem entenderem”.