“Sempre presentes”
Segunda-feira, Abril 2, 2018

As política que marca a vila de Caldas das Taipas mudou de facto nos últimos meses, conseguindo pela primeira vez, em muitos anos, ser verdadeira e beneficiar as populações da vila das Taipas.

Estamos neste momento apenas no início de um novo mandato político e a vila ainda tem muito caminho para fazer, mas as diferenças já se notam. Nos últimos tempos, várias têm sido as mudanças na vila, esta encheu-se de qualidade e tende a tornar-se cada vez melhor e mais atrativa a vários níveis, fruto de uma boa governação e de decisões acertadas.

Só quem acompanha as assembleias de freguesia de perto vê que, o esforço e a legitimidade que o novo executivo da junta de freguesia apresenta é de facto exemplar, e este esforço de mudança de abandono de políticas que façam estagnar a vila ou até mesmo de políticas sem transparência, acontece também nas bancadas parlamentares representadas, mas na minha opinião, não em todas.

Na última assembleia de freguesia, aconteceu algo que a meu ver envergonha em muito a democracia e a política nesta vila, mas não só, envergonha também quem leva a vida política de forma séria e com responsabilidade, na representação do povo.

A bancada parlamentar da coligação Juntos por Guimarães, na última assembleia do dia 26 de Março deste ano, não se fez representar com nenhum dos seus deputados, alegando que a sua ausência é justificada por um suposto incumprimento de prazos, que impediam ou impossibilitavam uma análise atempada dos documentos que seriam debatidos nessa assembleia.

No entanto, vamos a factos, sabemos que todos os documentos foram sim enviados a tempo e a única questão prendia-se no facto de alguns dos elementos da bancada parlamentar Juntos por Guimarães, não terem alegadamente conseguido abrir estes ficheiros. Uma pequena questão que causou a ausência total dos seus deputados na assembleia de freguesia.

Pois bem, que seja este motivo, na minha opinião que vale o que vale, devemos interpretar esta ausência como um desrespeito para com a mesa da assembleia, executivo e as devidas bancadas parlamentares, eleitas para representar o povo que as elegeu democraticamente.

Mais do que pequenas questões de não receber os documentos ou mesmo não ter o tempo que se pretende para os analisar, que considero neste caso razões diminutas, as bancadas parlamentares, devem honrar acima de tudo os lugares para os quais foram eleitas e defendê-los até ao fim do mandato a que se propuseram e a que se apresentaram em campanha, devendo também fazer um acompanhamento minucioso das questões que englobam a freguesia e não apenas ficar a par destas na preparação para as assembleias.

A posição da Juventude Socialista das Taipas relativamente a estas questões é unânime e assertiva, condenando a posição que a bancada da coligação Juntos por Guimarães teve, não honrando a posição para que foi eleita pelo povo no passado dia 1 de Outubro, no lugar de oposição para o mandato 2017/2021.

A vila de Caldas das Taipas merece mais e melhor e no que depender do Partido Socialista e da Juventude Socialista, tudo faremos para honrar e cumprir o nosso papel, na execução de uma política assertiva, transparente e credível que procure soluções para os problemas das pessoas.

Assim se constrói um futuro melhor.