PUB
Sande Vila Nova: Ponte para unir parques industriais
Sande Vila Nova: Ponte para unir parques industriais
Alfredo Oliveira
Quinta-feira, Junho 8, 2017

Foi anunciado hoje, 8, a realização de um estudo para a construção de uma travessia sobre o rio Ave entre Sande Vila Nova (freguesia onde se realizou a reunião de Câmara descentralizada) e Ponte. O objetivo passa por ligar os dois parques industriais, de Sande e de Ponte, para alavancar aquela zona.

O presidente de Câmara explicou que a obra já está “plasmada no PDM”. Trata-se de um “atravessamento sobre o rio Ave com uma ligação da rua de Santa Maria, no parque industrial de Vila Nova, abrindo uma rotunda no centro de saúde de Ponte, passando pelo parque industrial daquela vila, e chega ao entroncamento Fermentões/Brito e, depois, Fermentões/Avepark, permitindo a ligação à autoestrada”. O objetivo, esclareceu, “passa por aliviar a ponte de Campelos, que está em sobrecarga devido à passagem dos camiões, e que é património que tem que ser protegido”. A ponte de Campelos ficará condicionada a ligeiros.

Já André Coelho Lima vai mais longe e levantou a hipótese de a ponte de Campelos ficar exclusivamente pedonal: “Vale a pensar que a ponte de Campelos fique apenas pedonal, poderia ser mais interessante que tivesse essas características”. O vereador da Coligação Juntos por Guimarães destacou ainda que é uma forma de ligar duas zonas empresariais que estão desligadas entre si e poderá ser uma forma de tornar aquele pólo industrial num só.

Torcato Ribeiro, vereador da CDU, recordou uma notícia publicada n’O Povo de Guimarães, em 1980, dando conta da vontade das populações em ter uma travessia que as unisse. “Mais de trinta anos depois foi concretizado o arranjo da ponte de Campelos agora faz todo o sentido criarem soluções de mobilidade e transportes para ligar as populações”, sublinhou, enfatizando que esta medida servirá ainda para aproximar “as pessoas da fruição do rio”.

O presidente de Câmara disse ainda que já apresentou um estudo prévio à Agência Portuguesa do Ambiente – Norte, sendo que o projeto deve ficar pronto este ano para a obra arrancar no próximo ano.