PUB
Rotary promoveu palestra sobre a Cruz Vermelha
Rotary promoveu palestra sobre a Cruz Vermelha
Rotary Caldas das Taipas
Sábado, Fevereiro 25, 2017

Manuel Barbosa, presidente da direção da Delegação da Cruz Vermelha em Guimarães, foi o convidado do Rotary Club de Caldas das Taipas para apresentar o trabalho desenvolvido pela Cruz Vermelha em Guimarães.

Com um currículo vasto do qual sobressaiu a missão de professor, Manuel Barbosa começou por fazer uma abordagem ao Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, fundado em Genebra em 1863 como Comité Internacional da Cruz Vermelha por Henri Dunant. A Cruz vermelha tem por objetivo proteger a vida e a saúde humanas, e prevenir e aliviar o sofrimento humano, sem discriminação baseado em nacionalidade, raça, sexo, religião, classe social ou opiniões políticas.

Dunant havia testemunhado em 1859 a batalha de Solferino, tendo organizado esforços de assistência para os cerca de 40 mil soldados feridos no campo de batalha, fossem eles de um ou de outro campo de batalha. Enquanto comité e devido aos esforços despendidos nas duas guerras mundiais foi agraciado com o prémio Nobel em 1901.

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho foi fundada em 1919, e, atualmente, coordena as atividades entre as 186 sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (adotado em 1929 por 33 países islâmicos) dentro do movimento. Ao nível internacional, a Federação lidera e organiza, em cooperação com as Sociedades Nacionais, missões de assistência para emergências de grande escala. Em 1963 o Comité e a Federação, por ocorrência do centenário do movimento receberam outro prémio Nobel.

O Cristal Vermelho, também conhecido como Diamante Vermelho ou “emblema do Terceiro Protocolo” (das Convenções de Genebra), é o terceiro emblema do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, neutro de significados políticos e religiosos e aprovado pelo movimento da Cruz Vermelha Internacional, sendo adotado por Israel e pela Eritreia.

Nesta sessão de 14 de fevereiro, Manuel Barbosa falou ainda da missão da Cruz Vermelha em Portugal, onde conta com 179 delegações, uma das quais em Guimarães, e fundada por José António Marques, em 1865.

Nesta delegação, trabalham 171 voluntários (143 femininos e 28 masculinos) e desenvolvem projetos de âmbito nacional de Educação e Promoção para a Saúde: “Copos Quem Decide És Tu”, “Jogo da Alimentação Saudável”, “Brigada da Proteção Solar”. De âmbito local tem Projetos a favor da comunidade – Centro Juvenil S. José, Voluntariado Hospitalar, Hospital Divertido, Casa da Criança e Unidade de Cuidados Continuados; Projetos de Inclusão Social: Gabinete de Inclusão Digital, Olhares em Perspetiva (na cadeia), Solidão Acompanhada, Esvoaçar.

A delegação faculta ainda formação: “Cuidar em Casa”, “Ensino de Socorrismo”, “Violência e Igualdade de Género”, “Socorrismo Juvenil”, “CVP nas Escolas”, bem como outras atividades formativas e de enriquecimento. Desenvolve ainda campanhas e atividades para angariação de fundos.
A reunião contou com a presença de elementos da Universidade Sénior do Rotary Club de Caldas das Taipas.