PUB
Refugiados Yazidi encontram a paz em Guimarães
Refugiados Yazidi encontram a paz em Guimarães
Terça-feira, Março 7, 2017

Chegaram esta segunda-feira à noite, 06, os 24 refugiados yazidi que sete instituições do consórcio “Guimarães Acolhe” estão a receber. São seis famílias que chegam e apenas um homem sem retaguarda familiar. Há 11 menores, incluindo um bebé de nove meses. Todos chegam do norte do Iraque e estavam num campo de acolhimento na Grécia.

O Lar de Santa Estefânia, a Santa Casa da Misericórdia de Guimarães, a ADCL-Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais, o Centro Social de Brito, o Arciprestado de Guimarães-Vizela, a Paróquia de Nossa Senhora da Oliveira e o Centro Social e Comunitário de Tabuadelo são as sete instituições de Guimarães que, a partir desta segunda-feira, 06 de março, vão receber sete famílias yazidi, num total de 24 pessoas com necessidade de proteção internacional.

Apostado em dar “uma resposta integral e de qualidade”, “não sendo apenas de alojamento e alimentação”, o autarca Domingos Bragança realçou que “o grande objetivo é que estas pessoas se consigam autonomizar”, disse Domingos Bragança, numa conferência de imprensa ontem de manhã. O edil destacou ainda o envolvimento da comunidade vimaranense: “É uma comunidade muito solidária, com grande sentido humanitário, respondendo aos desafios dos nossos tempos. É a comunidade que faz com que o ‘Guimarães Acolhe’ seja tão afectivo e integrador”.

A comunidade yazidi é uma minoria religiosa que tem sido alvo de perseguição e massacres na Síria e no Iraque por parte dos apoiantes do Estado Islâmico. Inicialmente, estava prevista a chegada de mais uma família de seis pessoas, mas a sua viagem foi adiada por motivos de saúde. As famílias vão ficar instaladas em alojamentos cedidos por instituições da rede social do concelho de Guimarães, no âmbito do Plano de Ação denominado “Guimarães Acolhe”, assinado no dia 16 de março de 2016, do qual fazem atualmente parte 18 entidades.