PUB
PSD de Guimarães: “a Câmara não percebeu que a campanha eleitoral já terminou”
PSD de Guimarães: “a Câmara não percebeu que a campanha eleitoral já terminou”
Paulo Dumas
Terça-feira, Outubro 30, 2018

O PSD de Guimarães apresentou terça-feira 30, ao início do dia, um balanço do último ano autárquico. Bruno Fernandes elencou um conjunto de áreas onde considera existirem problemas estruturais que carecem de resolução política.

Coube a Bruno Fernandes liderar a conferência, começando por referir que Guimarães não tem estado a aproveitar o bom momento económico que o país atravessa. Bruno Fernandes referiu-se a um bloqueio do desenvolvimento que é desejado para o concelho – “esta é uma gestão de chico-esperto que não faz bem a Guimarães”, chegou a referir o político.

A conferência com os jornalistas tinha como propósito delinear um balanço do último ano de mandato autárquico, mas para o PSD de Guimarães este pode ser também o balanço de 29 anos de gestão do Partido Socialista e de cinco anos de Domingos Bragança como presidente do executivo camarário.

As acessibilidades foi o primeiro do rol de capítulos que, no entender do PSD de Guimarães, apresentam problemas que se mantêm por resolver – a circular urbana; os acessos à cidade, com destaque para o desnivelamento da rotunda de Silvares, foram exemplos apontados.

Ainda sobre a mobilidade foram feitas referências ao anunciado plano de mobilidade e à autoridade municipal de transportes, sem que daí se conheçam resultados práticos. Bruno Fernandes lamentou que a maioria representada na Câmara Municipal tenha adotado um registo de anúncio de muitos projetos, sem que tal se reflita numa efetiva resolução dos problemas.

No capítulo da Economia, os sociais democratas entendem que o concelho não tem capacidade para atrair novas empresas para o seu território. Para suportar esta ideia, o político nomeou a falta de qualificação dos espaços industriais do concelho, assim como o registo acima da média apontado no indicador de desemprego do concelho de Guimarães. O Avepark foi outros dos argumentos apresentados para demonstrar “desorientação municipal”.

Este foi o balanço feito pela Comissão Política do PSD de Guimarães, para quem falta “visão estratégica” e uma “liderança determinada”. Na comunicação feita por Bruno Fernandes perpassou a ideia de que Guimarães não estará a aproveitar oportunidades, ao contrário de outros concelhos – “não deixemos que o nosso bairrismo nos impeça de ver as nossas fragilidades”, disse ao terminar a intervenção.