PUB
PS Taipas defende alargamento do parque de lazer
PS Taipas defende alargamento do parque de lazer
© Direitos Reservados
Segunda-feira, Maio 15, 2017

Luís Soares defende que a Câmara Municipal de Guimarães deverá adquirir os terrenos ribeirinhos para garantir o alargamento do atual parque de lazer de Caldas das Taipas. A proposta dos socialistas defende ainda a construção de um passadiço ao longo do Agrela, até às Fontaínhas.

O núcleo do Partido Socialista de Caldas das Taipas promoveu este fim de semana uma ação de limpeza do lavadouro existente nas Fontaínhas. Esta iniciativa consistiu na limpeza das margem do Ribeiro da Agrela, valorizando também aquele equipamento público, mandado construir em 1976 pelo primeiro executivo da Junta de Freguesia de Caldelas.

Durante esta ação, inserida num ciclo de jornadas dedicadas ao Ambiente, Luís Soares defendeu o alargamento do parque de lazer até àquele local. Esta proposta implicaria, segundo os socialistas, a construção de um passadiço de madeira, desde a Praia Seca até ao Bairro das Fontaínhas. O alargamento do parque e a criação de condições de fruição só será possível após a aquisição dos terrenos nas margens do Rio Ave pela Câmara Municipal de Guimarães.

De acordo com o candidato socialista Luís Soares, a despoluição dos cursos de água será uma prioridade no seu programa eleitoral, considerando que esta é um argumento consensual, defendendo assim a reabilitação das linhas de água e a sua manutanção.

Esta iniciativa decorreu durante a manhã de domingo, 14 de maio, junto ao tanque público do Bairro das Fontaínhas. Este equipamento de uso coletivo, foi uma das medidas executadas pela primeira Junta de Freguesia eleita após o 25 de Abril. Nessas eleições de 12 de Dezembro de 1976 a Lista Independente de Moradores de Caldelas (LIMC) foi a mais votada.

Esta ação de limpeza nas margens da Ribeira da Agrela seguiu-se a duas outras iniciativas integradas num programa de jornadas ambientais. O PS Taipas organizou um debate sobre a valorizaçao dos recursos hídricos da vila de Caldas das Taipas e, em Fevereiro último, o mesmos promotores orgnizaram uma jornada de limpeza das margens rios, onde foi defendida a criação de um laboratório de monitorização do Ave, localizado na freguesia.