PUB
Projeção da película sonora “As Pupilas do Senhor Reitor” nas Caldas das Taipas (1936)
Quinta-feira, Outubro 8, 2020

Nesta nossa crónica de História Local, na edição do passado mês de fevereiro, já nos referimos às primeiras alusões documentais sobre a atividade cinematográfica nas Caldas das Taipas. A referência mais antiga relacionada com a projeção de um cinematógrafo Pathé, reporta-se a julho de 1909. Na edição do semanário vimaranense “Independente”, de 19 de julho de 1909, temos conhecimento de que nas Caldas das Taipas se tinha projetado um cinematógrafo Pathé, “cujas fitas são d’uma nitidez perfeitíssima e cujas sessões teem sido extraordinariamente concorridas”. Nesta notícia intitulada “Cinematographo nas Taipas”, é dito que nos dias 19 e 20 de julho (sábado e domingo), seriam realizadas duas sessões diárias de tarde e à noite, com a fita “Vida e obra de Cristo”, que se “compõe de 40 quadros differentes e com a extensão de 1200 metros” de fita. Esta notícia não refere o local, no qual seria exibida esta película muda, nem o preço de entrada. Apenas é dito que era empresário Inácio Rijão, e que a máquina de projeção era da marca “Pathé”.

Anos depois temos conhecimentos, através do correspondente do semanário “Noticias de Guimarães”, de que 5 e 6 de julho de 1936, pela empresa Carlos Ferreira, foi exibida no Cine-Salão das Taipas, a película sonora “As Pupilas do Senhor Reitor”. Neste artigo intitulado “Cine-sonóro”, de 8 de julho de 1936, o jornalista afirmava que apesar desta projeção ter ocorrido a meio da semana, e portanto “péssima ocasião para a classe operária ocorrer ao Cine-Salão, a casa, ontem, estava repleta, sendo hoje um pouco menor a concorrência. Lamentamos que a exibição não fosse levada a efeito no próximo sábado e domingo, pois desta forma a Emprêsa lucraria muitíssimo mais, porque-estamos disso certos-seriam duas sessões de verdadeira enchente”.

Neste artigo, é dito que os vimaranenses teriam ocasião de apreciar este filme no Asilo de Santa Estefânia, onde seria exibido nos dias 11, 12 e 13 de julho.

Este filme sonoro “As Pupilas do Senhor Reitor”, projetado ao público nas Caldas das Taipas, é um filme português de 1935, dirigido pelo cineasta Leitão de Barros, baseado no célebre romance de Júlio Dinis “As Pupilas do Senhor Reitor. Em preto e branco, com a duração de 102 minutos, nele destacam-se Maria Matos, atriz portuguesa que se tornou conhecida neste filme e o ator António Silva.